Brasileiro cria Double Calc para iPhone

0
735

Carioca que vive em Boca Raton identificou a necessidade e inventou o aplicativo

O velho problema de fazer uma conta dentro da conta está resolvido. Pelo menos, para os proprietários de iPhone, iPad ou iPod Touch. E isto somente se tornou possível graças à criatividade de Antonio Pedro Almeida, programador de computação que trocou o Rio de Janeiro por Boca Raton há quatro anos.

Sempre envolvido com cálculos, Almeida ficava frustrado toda vez que estava usando a calculadora de seu iPhone e precisava anotar à parte os valores para poder fazer um novo cálculo. Em vez de reclamar com a Apple, ele pôs o cérebro para funcionar, estudou a linguagem do computador e desenvolveu a “Double Calc”, uma calculadora dupla que permite ao usuário fazer um cálculo suplementar na calculadora auxiliar e, ao mesmo tempo, manter o cálculo original na calculadora principal.

Depois da parte criativa, chegou a vez da burocracia. Ele pagou US$99 para se cadastrar como fornecedor da Apple, preencheu alguns formulários e depois enviou sua ideia. Em duas semanas, recebeu a resposta: sua ideia for a aprovada e ele passou a ter seu aplicativo comercializado na loja virtual da Apple ao custo de US$ 0.99. Segundo o contrato, a Apple fica com 30% deste valor e o restante vai para o autor da ideia. Neste caso, para Almeida.

Disponível desde 31 de maio, o aplicativo vem recebendo boas avaliações, tanto por sua simplicidade como por sua praticidade, uma vez que a maioria das pessoas não sabe como usar a memória da calculadora. E isto vem traduzindo-se em renda porque em menos de um mês já foram comercializados 100 aplicativos Double Calc, com mais de 50% vendidos nos EUA e com o Brasil em segundo lugar.

Quem tiver um equipamento portátil da Apple pode adquirir o aplicativo na loja oficial e o link é http://itunes.apple.com/app/double-calc/id439522698. Incentivado por amigos, ele já está desenvolvendo um aplicativo no qual será possível soletrar o sobrenome da pessoa identificando cada letra. Para isto, ele usará a linguagem universal de cada letra.

“Isto é terrível. Todas as vezes que soletro meu nome, as pessoas não entendem e anotam errado. Com este aplicativo, isto será resolvido”, afirma Almeida.

E outro aplicativo que está praticamente desenvolvido tem como objetivo transformar as receitas brasileiras no idioma inglês para que as cozinheiras americanas possam fazer e saborear as delícias brasileiras, com direito até mesmo a foto do prato. Esta sugestão é da namorada de Almeida que quer divulgar a culinária brasileira entre as donas de casa do sul da Flórida.

Como dá para perceber, ideias não faltam para Almeida. E ele está aprendendo como viabilizá-las. O próximo passo seria transformá-las para a linguagem do Android e aumentar ainda mais o potencial de faturamento.