Brasileiro cria projeto de incentivo à leitura no Brasil

0
714

Projeto Botando o Brasil Pra Ler foi criado em 2011 mas ainda busca recursos para deslanchar

Tarcisio NevesJoselina Reis

Quando o jornalista e escritor Tarcísio Neves descobriu a triste estatística de que o brasileiro lê apenas dois livros por ano ao contrário dos europeus que lêem quarenta e cinco no mesmo período, ele resolveu tomar uma atitude. Desde 2011, ele lançou o projeto Botando o Brasil Pra Ler, porém reclama que a iniciativa não tem surgido o efeito desejado.

“É lamentável, porque é uma questão de cultura, de educação e, a culpa desta mazela está tanto no governo, quanto nas famílias, que não se interessam em incentivar as crianças a adquirirem o hábito da leitura. Longe da leitura, se transformam em adolescentes e adultos ignorantes”, adverte. No ano passado, o projeto ganhou um empurrãozinho com a entrada no Brasil da Amazon, que oferece a possibilidade de o leitor baixar o livro digital de graça, no entanto Neves ainda não conseguiu alcançar seus objetivos.

“Infelizmente, o brasileiro vive tão distante dos livros que, mesmo oferecendo de graça, ele não se interessa pela leitura”, reclama. Segundo o escritor, a própria Amazon, por meio de sua diretoria no Brasil, revelou que o grande desafio a ser enfrentado por ela, que é o maior portal de venda de varejo do mundo, será incentivar o brasileiro a adquirir o hábito da leitura.

Recentemente, Tarcísio lançou a página do grupo no Facebook com a intenção de chamar atenção dos brasileiros que vivem fora. A ideia, afirma o escritor, é convencer cada brasileiro que reside fora do Brasil a abraçar o projeto e adotar um livro. “No Brasil temos grandes escritores e belas histórias”, destaca Tarcísio Neves que tem três livros à venda no site da Amazon. Todos pode ser baixados gratuitamente, são eles: Trindade, a Ilha Maldita, Lobos do Sertão e O Milagre da Forca. O primeiro livro (Trindade, a IIlha Maldita) faz parte da biblioteca latino americana da Universidade do Texas, indicado para consultas sobre a ilha, que pertence ao Brasil, no Oceano Atlântico.

Tarcísio reclama, além da falta de apoio governamental para mudar a educação no Brasil, a falta de interesse do empresariado brasileiro em investir no projeto. “Ainda que o investimento seja deduzido do Imposto de Renda, eu nunca consegui apoio, nem mesmo dos sindicatos e associações dos mais diferentes tipos de trabalhadores”, desabafou.

Outra opção para quem mora nos Estados Unidos é o portal brasileiro “Domínio Público. Uma série de livros infantis está disponível para leitura e impressão gratuita. Para ler as obras basta consultar o link disponível no site do Consulado-Geral do Brasil em Miami – http://miami.itamaraty.gov.br/pt-br/News.xml.