Brasileiro cujo filho foi sequestrado em 2006 tenta evitar deportação dos EUA

0
1269

Jurandir Costa, de Fort Myers, apelou a juiz de imigração para permanecer no país até que polícia descubra o paradeiro de ‘Baby Brian’, que foi levado das mãos da mãe há mais de 4 anos

Desde 2006, a vida do casal Jurandir Costa e Maria dos Santos tem sido uma montanha-russa de emoções… nem todas boas, infelizmente. Em dezembro daquele ano, o casal teve o filho Brian, um bebê com apenas um mês de vida – sequestrado em Fort Myers (Flórida), num crime que até hoje está sem solução. Depois, o nascimento de duas crianças trouxe um pouco de alento à família, mas o mundo deles desmoronou novamente há pouco mais de cinco meses, quando Jurandir foi detido por dirigir acima do limite de velocidade, sem carteira de habilitação. Preso no Broward Transitional Center, em Pompano Beach, porque tinha uma pendência imigratória, ele já entrou em processo de deportação, mas decidiu apelar ao juiz de imigração para permanecer no país até que a polícia descubra o paradeiro do filho que está desaparecido.

familiaPrimeiro perdi meu bebê, agora estou perdendo meu marido. É um pesadelo que parece não ter fim, lamentou Maria, que está em casa, na verdade um trailer no centro de Fort Myers, com os filhos Christopher (cinco meses) e Kimberly (dois anos de idade). Jurandir, que fazia alguns biscates para sobreviver, já havia sido parado pela polícia local por outra infração de trânsito dias antes. Ele teria dito à mulher que, apesar de frustrado com o desenrolar dos fatos, ainda acredita no perdão do juiz de imigração.

Maria, que entrou na América com o marido pela fronteira com o México, sabe que infringiu a lei. Queríamos apenas uma vida melhor para a família, mas agora imploro apenas para que as autoridades tenham piedade e nos deixem ficar nos Estados Unidos até reencontrarmos o nosso Brian, afirmou a brasileira. Para ela, que não permanecerá aqui caso Jurandir seja deportado, acha que sair sem o filho, que teria hoje quatro anos, seria como abandonar as esperanças de revê-lo.

Relembre o caso

O bebê Bryan dos Santos Gomes foi sequestrado no dia 1º de dezembro, em Fort Myers. Com apenas um mês de vida (nasceu em 3 de novembro de 2006), a criança foi levada das mãos da mãe, Maria de Fátima Ramos dos Santos, por uma mulher de longos cabelos pretos, com cerca de 30 anos de idade. A polícia ainda não concluiu o caso, mas as investigações apontaram que o crime pode ter ligação com a dívida dos brasileiros com o esquema de entrada ilegal nos EUA.

De acordo com o depoimento de Maria, a suspeita que lhe tirou o bebê das mãos era de origem hispânica e a ameaçou com uma faca. O caso foi assunto no noticiário da mídia norte-americana e brasileira, inclusive no programa America’s Most Wanted. Na época, o casal admitiu que devia dinheiro a um grupo que facilitou a entrada pela fronteira com o México. A recompensa para quem tivesse informações sobre o paradeiro de Brian chegou a 21 mil dólares.