Brasileiro é acusado na morte de amigo em MA

0
554

Luciano atropelou o amigo durante passeio de barco em Framingham

DA REDAÇÃO COM BRAZILIAN VOICE – O brasileiro Luciano Pereira, de 23 anos, é acusado de atropelar e matar o também brasileiro Jefferson Nunes, de 23 anos, com um barco em julho do ano passado. Os dois estavam em no lago Cochituate, no feriado de 4 de julho, quando Pereira dirigia um barco e puxava Nunes, que estava sob uma prancha. O colega acabou sendo atropelado pelo motor do barco, sofreu fraturas no crânio com ferimentos no cérebro, assim como escoriações no rosto, braços e mãos e morreu horas depois no hospital da cidade.

Em corte, na quarta-feira (21), Luciano Pereira alegou inocência em relação às acusações de negligência ao manobrar a embarcação que matou Jefferson Nunes. Pereira deu depoimentos contraditórios à polícia. No dia do acidente ele disse que o amigo escorregou quando tentava retornar ao barco e acabou caindo na água, sendo atingido pelas hélices do motor. Mais tarde durante depoimento por escrito, ele disse que Nunes agarrou a corda para continuar sobre a prancha quando de alguma forma afundou, antes de se ferir e perder a consciência.

No entanto, testemunhas ainda têm uma terceira versão para o acidente. De acordo com os autos do processo, Nunes estava sobre a prancha quando, de repente, o barco acelerou e se aproximou dele atingindo-o e derrubando-o.

As mesmas testemunhas afirmaram que Pereira tentou ajudar o amigo. Ele teria se jogado no lago e tentando arrastar Nunes até o barco, mas ambos caíram novamente na água quando o barco acelerou rapidamente. Depois da investigação, a polícia ambiental que atendeu o caso, acusou Pereira de homicídio provocado por operação negligente de um barco. O brasileiro não foi preso, mas convocado a comparecer à Corte.

Durante a audiência de Pereira na quarta-feira (21), o promotor público Nate Burns não pediu fiança, mas pediu à juíza Martine Carroll para ordenar que o brasileiro não operasse mais barcos e entregasse o seu passaporte, o que foi determinado. Luciano deverá retornar ao tribunal no dia 30 de junho para a pré-audiência.

O caso está em andamento na corte distrital de Natick, Massachusetts.