Brasileiro é aprovado em cinco cursos de mestrado nos EUA

0
426

DIVULGAÇÃO
Rafael Andrade vai para Harvard

Rafael Andrade vai para Harvard

O jovem Rafael de Almeida Rosa Andrade, 28, foi aprovado em cinco cursos de mestrado nos Estados Unidos. A Universidade de Harvard, em Massachusetts, foi a escolhida pelo advogado, que fala três idiomas, tem dois livros jurídicos publicados e está prestes a concluir um mestrado na Universidade de São Paulo (USP). Com experiência de seis anos como advogado, adquiriu credenciais para o sucesso profissional na área.

O advogado inicia os estudos no exterior até o final do ano. Além do curso em Cambridge, ele poderia optar por bolsas de estudos obtidas em Yale, Stanford, Columbia e Chicago. Mas fez a escolha por uma experiência “de nível mundial”. Em Harvard, o jovem vai estudar em uma turma com 160 alunos de 70 países. A seleção durou mais de seis meses em terras americanas.

Formado em direito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ele conta que a decisão de emendar um mestrado no Brasil com outro no exterior é resultado de uma “curiosidade” acadêmica. “Estou concluindo um curso na USP e pode soar estranho ir aos EUA fazer mais um mestrado, mas a pesquisa que vou desenvolver lá tem um foco diferente. Pretendo compreender melhor determinados aspectos do sistema jurídico norte-americano e dialogar com alguns professores e pesquisadores. Ser aceito significa muito pra mim. É a chance de estar em uma discussão de nível mundial e influenciar mais do que eu esperava em questões relevantes”, disse Andrade ao portal G1.

“Nunca estudei 10 horas por dia, até porque já trabalho. O maior segredo é ter disciplina. Sempre ‘fucei’ e fui crescendo. Sou extremamente focado e acho que isso pesa. Achava que tinha condições de conseguir (uma bolsa), mas não esperava nas cinco”, confessa o jovem que atualmente trabalha em São Paulo, onde é associado a um escritório de advocacia.

“Eu fiquei com muita dúvida entre Harvard e Yale. Yale é, atualmente, a melhor faculdade de direito dos EUA e aceita anualmente apenas 20 e poucos alunos do mundo inteiro para o programa de mestrado. Harvard, por exemplo, aceita 160, mas possui um núcleo muito forte de pesquisa aplicada em direito societário e direito dos contratos, e eu achei que isso ajudaria muito minha linha de pesquisa”, disse.