Brasileiro é destaque no futebol universitário em Miami

0
1407

Paranaense Pedro Petris, que atua pela Barry University, quer seguir carreira

A campanha do time de futebol da Barry University no campeonato universitário deste ano não foi das melhores, mas um jogador se destacou nas partidas dos Bucs: o brasileiro Pedro Petris, que atua como volante (defensor), mostrou um estilo de jogo eficiente e moderno e ainda marcou quatro gols na temporada. Aos 22 anos de idade e a caminho de seu último semestre na Faculdade de Relações Internacionais – e, conseqüentemente, da equipe – ele quer mostrar que tem potencial para ingressar em algum time da categoria profissional na América.

O brasileiro foi titular em quase todas as partidas da equipe na jornada passada e, como um dos poucos veteranos (seniors) da equipe, certamente vai assumir uma maior responsabilidade na engrenagem dos Bucs, cujo assistente-técnico é um brasileiro. “Estou empolgado e ansioso para o início da temporada, no segundo semestre do ano”, afirma o volante.

Pedro é de Londrina e começou a carreira no futsal. O esporte o levou para a Alemanha, ainda adolescente, e acabou lhe abrindo as portas dos Estados Unidos, através de uma bolsa de estudos em uma universidade do Kansas. Lá, no centro-oeste dos Estados Unidos, ele teve duas excelentes temporadas e foi uma das peças fundamentais do time do Barton County College, um dos dez melhores do país. O desempenho acabou chamando a atenção de outras instituições: “Recebi mais de 15 propostas naquele ano, mas acabei optando pela Barry University porque me interessei pelo programa e queria vir para Miami”, disse o atleta, que não esconde que gosta do estilo de vida informal do sul da Flórida.

Ele mantém o sonho de seguir carreira de jogador, num nível profissional. “Trabalho duro para isso, mas competição é grande. Afinal, são poucos os times e as ligas têm um limite para contratar jogadores estrangeiros”, conta Pedro. Por conta disso, ele decidiu não apostar todas as suas fichas na bola. O curso de Relações Internacionais, com ênfase em Business, é levado a sério e ele já estagiou em grandes empresas do mercado financeiro, como a Merrill Lynch. “Sem que também estou bem encaminhado neste setor também. Gostaria de continuar nos Estados Unidos, de um jeito ou de outro”, disse o brasileiro, admitindo também que sente muitas saudades da família e dos amigos que estão em Londrina. Boa sorte, garoto!