Brasileiro treina raquetebol em Centro Olímpico americano

0
609

Carioca Mauro Barbosa, de Margate, está no Colorado e se prepara para o Panamericano

O Centro Olímpico dos Estados Unidos, onde treinam os principais atletas americanos de várias modalidades, ganhou agora um sotaque diferente. O carioca Mauro Barbosa, atleta de raquetebol e que vive em Margate (Flórida), esteve no complexo esportivo no estado do Colorado se preparando para a disputa da próxima competição internacional: o Panamericano de Raquetebol, que acontecerá em abril de 2009, na cidade de Cáli na Colômbia, em que representará as cores brasileiras.

Mauro participou do último campeonato mundial da categoria, realizado na Irlanda, em agosto deste ano, e foi convidado a treinar no Centro Olímpico, onde estão os melhores jogadores e técnicos deste esporte no mundo. “Trata-se de um complexo esportivo fantástico, com massagistas, fisioterapeutas, psicólogos e outros profissionais, visando sempre o conforto e a melhor preparação de quem tem o privilégio de passar por suas instalações”, disse o brasileiro em referência ao centro em Colorado Springs. Lá, os atletas encontram à disposição restaurantes, dormitórios, ginásios e academias, bem como todos os recursos necessários para uma boa preparação atlética nas mais diversas modalidades esportivas de competições internacionais.

Uma coisa que chama a atenção de Mauro é a comida, farta e deliciosa, processada dentro das mais modernas técnicas da engenharia da alimentação, com especial atenção aos valores nutritivos. “Ficamos cientes das nossas necessidades nutricionais para uma boa preparação física”, conta, ressaltando que está lá como residente.

O Centro foi criado para preparar atletas nas modalidades esportivas presentes nas Olimpíadas, Jogos Panamericanos e Campeonatos Mundiais. O programa específico para o Raquetebol foi desenvolvido em 1986 e recebeu o nome de ‘Elite Camp’. Os coordenadores das atividades são dois astros mundiais do esporte: Dave Ellis, técnico da equipe americana, e o legendário Jim Winterton, ex-técnico dos EUA e atualmente dirigindo a equipe irlandesa. O raquetebol luta para ser incluído como modalidade olímpica, mas já participa de Panamericanos.

Mauro conta que o programa é intensivo e consiste em uma forte preparação física, muitas horas de treinamento de quadra e até aulas teóricas à noite, onde os atletas aprendem métodos de visualização, planejamento de objetivos e concentração. “Eu acordava todos os dias às 5:30 am para correr debaixo de frio intenso e fiquei muito cansado com o ritmo forte do treinamento”, lembra. Mesmo assim, o brasileiro foi o campeão do torneio interno entre os atletas que participaram da clínica.