Brasileiros buscam vaga nas Olimpíadas de Inverno

0
680

Competição será em Vancouver, no Canadá, em 2010

Engana-se quem pensa que o Brasil, por ser um país tropical, não participa dos Jogos Olímpicos de Inverno. É bem verdade que, por razões climáticas evidentes, o país não tem tradição nas provas desportivas realizadas no gelo ou na neve, mas alguns brasileiros estão lutando para garantir vaga num dos eventos mais importantes do calendário mundial. Em 2010, as provas acontecerão em Vancouver no Canadá.

As modalidades disputadas nos Jogos Olímpicos de Inverno são esqui alpino, biatlo, bobsled, cross country, curling, patinação artística, esqui livre, hóquei sobre o gelo, luge (trenó), combinação nórdica, patinação de velocidade, skeleton, salto com esqui e snowboard. Foi justamente nesta última categoria (snowboard) que o Brasil obteve o seu melhor resultado na história dos Jogos de Inverno, com Isabel Clark, que alcançou o nono lugar geral em Turim, Itália, em 2006. Ao superar rivais de países com muito mais tradição no esporte, a atleta conquistou o equivalente a uma medalha de ouro.

Agora ela está disputando uma das 25 vagas da modalidade e tudo indica que estará em Vancouver, entre 12 e 28 de feveiro de 2010.

Nível alto

“O nível está muito alto. Todas as equipes estão com muito suporte, ainda mais agora que o ranking da Copa do Mundo de Snowboard está contando para a classificação olímpica. Não está sendo fácil, mas estou trabalhando forte para me superar”, revelou a carioca Isabel, que na última temporada ficou em 18º no mundo. Outra com boas chances é Jaqueline Mourão, que disputa esqui cross country: ela também pode escrever seu nome na história do esporte nacional com letras maiúsculas, pois deve ser a única brasileira com quatro participações olímpicas (duas nos Jogos de Verão, Atenas-2004 e Pequim-2008, e duas nos de Inverno, Turim-2006 e Vancouver-2010).

Boa parte dos atletas brasileiros treina no Canadá, onde as temperaturas normalmente são de 15º C negativos – bem diferente dos quase 40º C que os termômetros registram no verão do Rio de Janeiro, por exemplo. Mas isso é uma motivação para os atletas: “Foram várias as vezes que perdi unhas e não sentia mais as extremidades dos pés e mãos, mas o esforço vale a pena”, afirmou Jaqueline. Outros brasileiros com chance de conquistar vaga são Leandro Ribela e Helio Freitas (esqui cross country) e Jhonathan Longhi (esqui alpino).