Brasileiros criticam jornalista americano em fórum do NYT

0
740

Repórter do New York Times enalteceu em reportagem o heroísmo dos pilotos do Legacy, fato que irritou brasileiros

Diversos brasileiros ficaram indignados com uma matéria escrita pelo repórter norte-americano Joe Sharkey, um dos sete passageiros do jato Legacy 600, e publicada nesta terça-feira, 3, no New York Times.

Por meio de um fórum criado no site do jornal, os brasileiros criticaram o “heróico” tratamento dado pelo NYT aos pilotos do Legacy – tratamento esse que acabou deixando em segundo plano a morte dos 155 passageiros e tripulantes do 737-800.

Um desses críticos, que se apresenta como Alexandre R., disse que o repórter do NYT foi imprudente ao chamar de heróis os pilotos do Legacy. “Por que o sortudo jornalista não esperou um pouco mais para publicar sua reportagem?”, questionou.

“Por que ele chamou esses pilotos de heróis se ele não sabe realmente o que aconteceu. Por que a mídia é tão superficial, tão afoita para publicar o que eles podem sem considerar que 155 pessoas devem ter sido mortas pela irresponsabilidade de dois pilotos”, acrescentou Alexandre.

Outra brasileira inconformada é Luizylaura. Em seu comentário no fórum, ela também reclamou da cobertura e do descaso que a mídia norte-americana vem dando ao episódio.

“Me pergunto: ´O que aconteceu?´. E ninguém quer explicar claramente. O povo brasileiro está triste, muito triste, famílias brasileiras estão chorando e ninguém explica porque nenhum dos 155 brasileiros sobreviveram e todos neste (jato) sobreviveram”. A mulher completa dizendo que “precisamos de uma explicação em respeito a todas as famílias brasileiras que agora choram”.

Já Jorge Silva afirma no site que “há a possibilidade de que o Legacy estivesse em uma altitude errada sem nenhuma comunicação”. Por isso “os dois pilotos terão de permanecer no Brasil para provarem inocência.” “A ironia é que eles são chamados de ´heróis´ pelo senhor Sharkey e pelo New York Times.” Silva termina enviando uma pergunta ao repórter: “Senhor Sharkey, e se seus ´heróis´ forem considerados culpados?”