Brasileiros de Framingham são perseguidos por ‘irmãos antiimigrantes’

0
1445

Dupla (foto) tem programa na televisão e costuma atribuir à comunidade os problemas de desemprego e corrupção

Eles são conhecidos como ‘irmãos antiimigrantes. Só que dessa vez, Jim e Joe Rizoli foram longe demais: no programa que exibem num canal a cabo em Framingham, em Massachusetts, os dois estão insuflando a população local contra os brasileiros, pois entendem que a comunidade é responsável pelo aumento do desemprego, da corrupção e do consumo de drogas na região. “Eles estão fazendo aqui o que Al Capone fez em Chicago, ou seja, trazendo corrupção, prostituição, drogas e tudo que há de ruim”, afirmou um dos irmãos.
A dupla tem incitado os moradores a denunciarem a presença de indocumentados na cidade. Esta, aliás, não foi a primeira vez que agiram assim. Há menos de um ano, os irmãos coletaram assinaturas entre os americanos pedindo a deportação imediata dos imigrantes brasileiros. Na mesma ocasião, também em Massachusetts, um outro apresentador de televisão, conhecido como Christopher ‘The Skunk’ (Gambá) Antal, que xingou os brasileiros e jogou a bandeira verde e amarela no chão, numa demonstração do que a comunidade tem passado no norte.
Jim, que tem uma empresa de limpeza de carpetes, e Joe, motorista de ônibus, fundaram um grupo que exige tratamento mais duro para os imigrantes. O mais curioso é que os dois são netos de imigrantes italianos, que vieram para a América no início do século passado. Eles sempre foram conhecidos por destratarem os indocumentados, mas ao que parece o alvo principal agora são os brasileiros.
No programa de televisão, eles costumam exibir imagens de grupos de imigrantes e colocam a legenda “esse não é o meu país”. Em outro momento, um brasileiro com a camisa da seleção foi focalizado e um dos irmãos pergunta: “Por que ele não está preso?”. Em seguida, o outro diz, tendo ao fundo um estabelecimento brasileiro: “Eles já derrubaram o World Trade Center, agora querem nos sufocar economicamente”. Normalmente Jim faz o papel de apresentador do programa e Joe, de cinegrafista.
Em Framingham, os brasileiros representam pelo menos 15% da população e muitos deles estão com status imigratório irregular. No entanto, as lojas, restaurantes e businesses da comunidade são numerosos, o que acirrou os ânimos dos irmãos Rizoli. “Culpar os brasileiros é inadequado. Eles cometem tantos crimes como os integrantes de qualquer outra comunidade”, disse o tenente Paul Shastany, da Polícia de Framingham.
O discurso antiimigrante dos irmãos Rizoli, ao que parece, têm contaminado os americanos. “Eu não consigo encontrar um trabalho com pagamento decente porque eles baixaram tanto os salários, que a gente não consegue viver”, reclamou um deles, que está desempregado há um ano. Outro acrescentou: “Eu quero os imigrantes ilegais brasileiros deportados. Eles não deveriam estar aqui, deveriam estar fora deste país”.
Os brasileiros têm sentido a animosidade: “Estou aqui há 20 anos e este é o pior momento para a comunidade”, admite Fausto da Rocha, diretor do Centro do Imigrante Brasileiro. Outro fato que confirma a eficiência do trabalho dos irmãos é que, de acordo com o Centro do Imigrante, cerca de seis mil brasileiros já deixaram a região nos últimos meses. E outros podem se mudar em breve. “Eu talvez vá embora. Estou ficando estressado”, lamentou um brasileiro.

Previous articleApagão aéreo nos EUA
Next articleMais uma voz contra os imigrantes
Fundado em outubro de 2000, o AcheiUSA Newspaper é um jornal semanal em português distribuído gratuitamente por centenas de estabelecimentos comerciais brasileiros, americanos e hispânicos, espalhados pelo estado da Flórida. Com notícias locais, imigração, cultura, agenda de eventos, cobertura social, negócios e a maior seção de anúncios classificados grátis em português fora do Brasil, o AcheiUSA é o mais completo e popular portal para os brasileiros vivendo nos Estados Unidos.