Brasileiros de volta a Hollywood para as grandes produções de 2013

0
525

Dois atores brasileiros e um diretor devem trazer sotaque português para produções milionárias

Dois atores brasileiros e mais um diretor devem trazer um sotaque português para produções milionárias

Para quem estava com saudade de sentir orgulho ao ver artistas brasileiros em produções hollywodianas, a espera não deve ser longa. Em agosto vem aí “Elysium”, não só com um, mas com dois dos maiores nomes do Brasil Wagner Moura e Alice Braga. Por trás das câmeras também tem brazuca na área, enquanto faz a pós-produção do remake de RoboCop, o diretor brasileiro José Padilha arrumou mais um trabalho no país do cinema. Segundo a revista Variety, ele dirigirá The Brotherhoods para a Warner.

Com o selo da Sony Pictures, “Elysium” tem previsão de lançamento para o dia 9 de agosto nos Estados Unidos e 20 de setembro no Brasil. O diretor é o jovem, mas renomado pelo seu trabalho em “Distrito 9”, o sul-africano Neill Blomkamp, de 33 anos. No filme, a grande estrela é Matt Damon que entrelaça todas as histórias, interpreta Max da Costa, um ex-presidiário que tenta se reajustar como operário de uma fábrica.

“Elysium” se passa no ano de 2154, em que a disparidade entre pobres e ricos é tão grande que eles vivem em mundos diferentes. Enquanto os abonados se estabelecem em uma estação espacial utópica em órbita da Terra, chamada Elysium, para os desfavorecidos restou uma Terra devastada, como um gigante depósito de lixo. Lá, as pessoas vivem na miséria absoluta e trabalham em empregos braçais para permanecerem vivas.

Na trama, Wagner Moura vive o ‘coiote’ Spider. Assim como em “Distrito 9”, em que uma nave alienígena enguiça em Joanesburgo, na África do Sul, e tem seus tripulantes presos pelo governo em uma área especial, o diretor Neill Blomkamp usa da ficção científica e dos ótimos efeitos especiais para abordar a desigualdade social e a luta de classes.

“Neill procurou que o elenco fosse multicultural. Na minha cabeça, meu personagem era brasileiro”, disse Wagner durante um evento de pré-divulgação do filme. Proibido de contar muito sobre a trama, o ator definiu seu papel como “uma mistura de revolucionário, com fora da lei, hacker e coiote”. Spider, que é manco e usa uma bengala, transporta pessoas ilegalmente para Elysium, onde elas podem se livrar da vida no lixão. Ele é uma espécie de contraponto da personagem de Jodie Foster, que vive a secretária Rhodes, que está no comando de Elysium.

Alice, que já tem experiências hollywoodianas como “Eu sou a lenda” (2007) e “Predadores” (2010), disse que não imaginava ser convidada para fazer ficção científica. “Nunca pensei que fosse fugir de um monstro com dreadlocks”, disse a atriz. Em “Elysium”, Alice é Frey, a mocinha da história e par romântico de Damon. Ela é uma enfermeira de passagem pela Terra, e enfrenta contratempos ao lado de sua filha. “Já tinha interpretado uma mãe em ‘Na estrada’, do Walter Salles, mas desta vez foi mais intenso”, contou Alice
Por trás das câmeras

Enquanto isso, por trás das câmeras, o diretor brasileiro José Padilha anda bem ocupado. Depois de dias difíceis gravando RoboCop, quando ele teria dito que vivia ‘um inferno’, o trabalho do diretor de Tropa de Elite já começa a dar frutos. Embora ainda não tenha assinado o contrato dá-se como certo que ele será o comandante de The Brotherhoods.

O filme se baseia no livro The Brotherhoods: The True Story of Two Cops Who Murdered for the Mafia, de William Oldham e Guy Lawson, que acompanha uma investigação que desmascarou com base em depoimentos de um chefão do crime os policiais Stephen Caracappa e Louis Eppolito, que trabalhavam como matadores para a Máfia em Nova York.

Oldham trabalhava como policial ao lado de Caracappa e decidiu se tornar investigador de promotoria quando o Departamento de Polícia se recusou a investigar internamente seus dois suspeitos. Caracappa e Eppolito foram condenados à prisão perpétua em 2006 por extorsão, tráfico, jogo ilegal, obstrução de justiça, homicídio e outros crimes.

A ideia da WB é fazer um filme policial de ação na linha de Os Infiltrados. Bill Dubuque escreve o roteiro adaptado.
Já RoboCop estreia no Brasil em 21 de fevereiro de 2014, duas semanas depois do lançamento nos EUA.