Britânicos vão expor na internet pais que não pagam pensão

0
577

Pais que se recusam a pagar a pensão dos filhos poderão ter o nome publicado no website do setor de apoio à criança do governo da Grã-Bretanha.
O governo vai pedir permissão para os pais das crianças, para que o nome do ex-parceiro ou parceira seja publicado na página da Agência Britânica de Apoio à Criança (CSA, na sigla em inglês).
A medida faz parte de um pacote de reformas do governo britânico da agência e prevê outras penas para os pais que não pagam a pensão.
Entre as novas medidas está o confisco do passaporte dos inadimplentes, toque de recolher, confisco de fundos da conta bancária, cobrança dos custos de investigações sobre o paradeiro de pais “desaparecidos” e avaliação detalhada da situação financeira.
Além disso, a agência vai dividir informações com outras instituições de crédito, dificultando a tomada de empréstimos ou financiamentos.
“As novas regras serão mais simples e mais transparentes, tornando mais difícil esconder renda e nos dando o poder para deduzir dinheiro diretamente de contas bancárias e subtrair diretamente de ganhos”, disse o secretário da Previdência e Trabalho, John Hutton.
Maria Miller, a responsável do Partido Conservador britânico para Benefícios da Família, criticou as mudanças propostas.
Como o pacote completo não vai entrar em prática até 2013, elas ofereceriam “pouco apoio para 1,4 milhões de famílias que estão presas ao atual sistema falho”.
“Estas famílias precisam de mudanças positivas no sistema agora, por isso temos a proposta de acelerar as mudanças no processo de avaliação como parte desta conta”, disse Miller.
“Tornar público o nome e impor toques de recolher a pais que não pagam pensão aos filhos pode gerar algumas manchetes, mas será apenas um pequeno consolo para as famílias que precisam receber 3,5 bilhões de libras em pagamentos atrasados”, disse David Laws, do Partido Liberal Democrata.