Cães caçam imigrantes

0
934

Ativistas denunciam uso de cães para caçar imigrantes na fronteira sul dos EUA

Organizações não governamentais da fronteira denunciam que aumentoo o uso de cães para detectar migrantes na zona fronteiriça do Texas, não só por parte dos agentes da Border Patrol como também por organizações civis americanas.

A diretora da Fundação de Assistência Social e Ajuda Humanitária A.C. (ASAHAC) Diana Evelyn Mata Monreal, afirmou que a violência e atos discriminatórios na zona fronteiriça do sul do Texas aumentaram contra os imigrantes.

A defensora dos direitos humanos se manifestou contra o uso de cães nas operações realizadas por agentes da Border Patrol para detectar imigrantes na zona fronteiriça americanas.

Ela denunciou que os atos violadores dos direitos dos indocumentados não apenas são cometidos por autoridades federais como também por alguns americanos que moram na zona fronteiriça ou pelos caminhos utilizados pelos imigrantes.

Diana Monreal disse ter conhecimento da existência de uma organização voluntária formada por cidadãos americanos, denominada ‘Patrulha de Voluntários, que se dedica a alertar os agentes da Patrulha Fronteiriça sobre a existência de indocumentados.

Mencionou que nos arredores do local onde está a garita imigratória localizada em Falfurrias, Texas, a 90 minutos da fronteira, opera a organização de cidadãos que utiliza cães para detectar os imigrantes que passam por seus terrenos.

Ela revelou que os integrantes desta associação identificam os imigrantes e chamam os agentes da Patrulha da Fronteira para que sejam detidos.