Califórnia aprova lei rígida de combate ao efeito estufa

0
619

Cientista diz que interferência humana no clima está aumentando

A Assembléia Estadual da Califórnia aprovou na quinta-feira, por 43 votos a favor e 31 contra, uma lei rígida para reduzir as emissões de gases que provocam o efeito estufa.
Com a decisão, o Estado torna-se o primeiro dos Estados Unidos a impor uma barreira à emissão de dióxido de carbono e outros gases.
A lei é resultado de um acordo fechado pelo governador Arnold Schwarzenegger com os democratas que controlam a legislação estadual, desafiando a oposição de seus companheiros republicanos, que votaram contra.

Schwarzenegger disse que “é um acordo histórico….para combater o aquecimento global”.

Redução de 25%

De acordo com a legislação, grandes indústrias terão de cortar suas emissões de gases nocivos ao meio ambiente, mas poderão trocar créditos de emissão.

A meta do Estado é reduzir em 25% as emissões até 2020.

“Nós podemos agora caminhar para um sistema baseado no mercado que faz da Califórnia um líder mundial no esforço para reduzir emissões de dióxido de carbono”, afirmou o governador em um pronunciamento.

A Califórnia é o mais populoso Estado norte-americano e o 12º maior emissor mundial de gases que provocam o efeito estufa.

Nível do mar

As medidas previstas pela lei, no entanto, podem ser poucas e tardias, segundo alertas de alguns dos mais destacados cientistas americanos.

O professor John Holdren, presidente da Associação Americana para o Avanço da Ciência, disse à BBC que a mudança climática provocada pela interferência humana está ocorrendo mais rápido do que o previsto.

“Nós já estamos vivendo uma perigosa interferência humana no clima global e isso vai aumentar”, afirmou.

Segundo o professor, um aumento catastrófico de quatro metros do nível do mar pode ocorrer neste século.

Conflitos

Questões ambientais estão entre as prioridades de Schwarzenegger, que vai tentar se reeleger nas eleições de novembro.

No mês passado, o governador assinou um acordo com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, estabelecendo parcerias na pesquisa de combustíveis limpos e novas tecnologias.

Tony Blair e Arnold Schwarzenegger firmaram acordo

No entanto, o comprometimento de Schwarzenegger para reduzir emissões de gases nocivos tem colocado o governador em conflito com a Casa Branca.

Na legislatura da Califórnia, seus colegas republicanos pedem uma estratégia nacional, e não estado por estado, para a questão das mudanças climáticas.

“Adotar regulações caras e pouco práticas pode fazer com que negócios e empregos migrem da Califórnia para outros Estados, ou até mesmo para outros países, sem que haja um compromisso para melhorar a qualidade do ar”, disse o líder dos republicanos na Assembléia Estadual, George Plescia.