Câmara dos EUA aprova aumento do salário mínimo federal

0
369

A Câmara de Representantes dos EUA aprovou nesta quarta-feira o aumento, em um período de dois anos, do salário mínimo federal para US$ 7,25 por hora trabalhada, com 315 votos a favor e 116 contra.

A medida, proposta pela maioria democrata com o apoio de muitos republicanos, beneficiará cerca de 13 milhões de pessoas, das quais 19% são afro-americanos e hispânicos, disse Ciro Rodríguez, deputado democrata do Texas.

A legisladora Linda Sánchez, da Califórnia, afirmou que o novo salário mínimo é parte das reformas que devem ser realizadas pelos democratas em suas primeiras “cem horas de trabalho”. Os democratas querem a aprovação de seis leis nas primeiras cem horas após assumirem o controle do Congresso, na última quinta, depois de 12 anos de domínio republicano.

Ela afirmou que uma pessoa que trabalha em tempo integral, com o salário mínimo atual de US$ 5,15 por hora, durante 40 horas por semana, recebe quase US$ 11.000 por ano, o que “ainda é US$ 6.000 abaixo do nível de pobreza”.

“Existe muita gente que precisa trabalhar o dia inteiro apenas para cobrir seus gastos com gasolina, ou que têm que escolher entre comprar remédios ou comida para a família”, declarou.

Prazo

Segundo a medida aprovada hoje, o aumento de US$ 7,25 por hora será instituído em um período de dois anos “caso o presidente George W. Bush não coloque objeções”.

“Após 10 anos de espera estamos enviando uma mensagem aos que trabalham duro, que honramos este trabalho com um aumento de seu salário básico”, disse o legislador democrata da Califórnia Xavier Becerra.

Becerra afirmou que a única coisa que pode impedir o êxito do aumento é que o presidente Bush vete a lei.