Câmara dos EUA aprova pacote para montadoras

0
776

GM e Chrysler vão receber 14 bilhões de dólares, mas Ford ficou de for a

Os membros da Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovaram um pacote de socorro de cerca de 14 bilhões de dólares para duas das maiores montadoras norte-americanas de veículos – General Motors e Chrysler. A medida busca manter as companhias em funcionamento, longe da falência, pelo menos até março de 2009. A Ford, que vem afirmando estar em condições operacionais e de caixa mais favoráveis que as rivais, ficou fora do pacote.
O texto foi acertado ao longo do dia entre negociadores da maioria democrata no Congresso, favorável ao plano, e a Casa Branca, que resistia ao socorro financeiro, bem como a maioria dos parlamentares republicanos. Acabou aprovado por 237 votos contra 170.
O projeto prevê a liberação, de forma imediata, de até 14 bilhões de dólares em empréstimos para GM e Chrysler, tendo como contrapartida uma série de medidas que cada uma terá de tomar para sanear suas finanças – entre elas o corte dos elevados salários de seus executivos. O bom comportamento financeiro das companhias recebedoras do socorro deverá ser fiscalizado por um “todo-poderoso” designado pelo governo. Ele terá autonomia para retirar a ajuda e mesmo para decretar a falência das empresas. Outra medida que se assemelha a uma “estatização branca” de GM e Chrysler é o direito de o governo comprar, a um preço pré-estabelecido, ações das empresas em até 20% do valor do socorro.
O pacote ainda terá de passar pelo Senado dos EUA, onde suas perspectivas de aprovação não são tão favoráveis, segundo analistas. Lá, os republicanos têm mais chances de atrapalhar a concessão do socorro, ou mesmo de derrubá-la. Dos 237 votos na Câmara de Representantes favoráveis à medida, apenas 32 foram de republicanos.