Campanha alerta pais sobre perigos de se deixar crianças sozinhas no carro

0
540

Ano de 2010 registrou 49 destas mortes nos EUA, provocadas por imprudência ou distração

Pode parecer uma situação banal, daquelas que fazem qualquer pessoa ter a certeza de que jamais algo parecido poderia acontecer consigo, mas infelizmente é bem mais comum do que se imagina: em 2010, 49 crianças de dois meses a seis anos de idade perderam suas vidas nos Estados Unidos porque foram deixadas no carro dos pais ou responsáveis por esquecimento ou imprudência. A Flórida, com a temperatura sempre quente, figura no segundo lugar no ranking em ocorrências destas mortes bestas e está tentando, através de uma insistente campanha, evitar tais tragédias.

‘Calor de 75º F e sol isto não é maneira de morrer’, diz um dos folhetos que estão sendo distribuidos em locais públicos desde o início desta semana, depois que um estudo mostrou que a maioria das mortes nesta situação aqui na Flórida acontecem entre os meses de maio e setembro. A iniciativa faz parte de uma campanha nacional promovida pela Safe Kids USA, que concentrou boa parte de seus esforços aqui na nossa região. Os números são alarmantes: foram 495 mortes de crianças deixadas dentro de veículos nos últimos 13 anos no país.
Uma das famílias que viveu este drama foi a de Reggie McKinnon, pai devotado de três meninas. Ao levar uma delas ao consultório médico para uma consulta de rotina, ele acabou atrasando-se para o emprego e precisou dar uns telefonemas enquanto dirigia para o local de trabalho. Somente depois de um dia agitado e cheio de reuniões ele percebeu que a sua distração havia custado a vida da filha caçula, de 17 meses: ela havia passado pelo menos sete horas na cadeirinha de bebê, com o carro fechado num estacionamento ao ar livre, e acabou morrendo de insolação.

Eu achei que isso só fosse acontecer com pessoas drogadas ou bêbadas, que amam mais seus vícios do que os filhos. Não se engane pensando que esse problema não pode lhe atingir, pois comigo foi assim, disse Reggie McKinnon, durante uma palestra na Florida Atlantic University, em Boca Raton, no lançamento da campanha no sul da Flórida. Especialistas que também participaram o evento para chamar a atenção deste tipo de caso afirmaram que bastam 20 minutos dentro de um carro fechado e com sol a pino para matar uma criança, numa temperatura interna que pode passar de 110º F.

De acordo com o estudo relacionado às mortes, 53% das vezes as crianças foram deixadas no carro por distração ou acidente. Há também casos de pequenos que acabam se trancando inadvetidamente nos veículos e não conseguem mais sair (30%), mas existem ocorrências em que os pais ou responsáveis arriscam e deixam suas crianças, mesmo que por pouco tempo, sozinhas no banco de trás (17%) este ato, inclusive, é passível de prisão e pode resultar até na perda da guarda dos filhos, por irresponsabilidade. Este tipo de morte é algo que pode ser evitado. Basta um pouco de atenção e prudência, afirma Meri-K Appy, presidente da entidade não-governamental Safe Kids USA.