Candidatos a Sheriff contactam comunidade

0
636

Scott Israel diz que brasileiros podem contar com um aliado na polícia de Broward

Empolgado com os últimos dados do Censo realizado nos EUA, que apontaram ter 150 mil de brasileiros vivendo no sul da Flórida, que inclui os condados de Miami-Dade, Broward e Palm Beach, o candidato democrata que disputará o cargo de principal autoridade do condado de Broward, Scott Israel, espera ter o apoio dos brasileiros para vencer a eleição para sheriff do condado, marcada para agosto de 2012.

Em encontro realizado com diretores do Centro Comunitário Brasileiro (CCB), Israel afirmou que pretende desenvolver uma estreita ligação e amizade com a comunidade brasileira que vive aqui. Minha filosofia é a de que os EUA são uma nação de imigrantes e sabem receber bem os imigrantes independente de sua nacionalidade, cor e religião. Eu mesmo tenho quatro avós imigrantes e sei bem o que isto significa, afirmou.

Sempre enfatizando ser necessário aplicar as leis, o candidato garantiu que tem soluções para se relacionar com os brasileiros. Infelizmente, brasileiros são presos por pequenas infrações. Temos de ajudar as pessoas que cumprem as leis, mas não vamos deportar pessoas honestas que estão aqui para trabalhar e sustentar suas famílias, assegurou Israel. Ele se dispôs inclusive a se reunir com o supervisor de imigração do sul da Flórida para determinar os procedimentos a ser adotados, caso venha a ser eleito.

Mais gente nossa na polícia,

Uma das atitudes indicadas por Scott Israel para fortalecer a integração entr4e polícia e comunidade é ter nas forças policiais pessoas oriundas de outras comunidades. Portanto, ele disse que os pais braileiros devem incentivar os filhos a seguir a carreira policial a fim de intensificar a conexão entre as partes. Ele citou até mesmo o caso de jamaicanos que integram a polícia e normalmente são chamados a intervir em ocorrências onde há envolvimento de jamaicanos. Ninguém conhece mais a comunidade do que o próprio membro da comunidade, defende o candidato.

De sua parte, Israel afirmou estar totalmente aberto ao diálogo, e se diz disposto a ir a cada igreja ou evento da comunidade para se apresentar e conhecer as pessoas. Na condição de ex-chefe de polícia, ele assegura que em 99% dos casos os policiais locais em todo o país não estão nem um pouco preocupados com o status imigratório dos detidos. Não preciso notificar o ICE (o braço policial do Serviço de Imigração) se parar um motorista dirigindo sem a carteira de motorista, garantiu.

E, caso haja algum tipo de injustiça, Israel assegurou que as portas de seus escritório sempre estarão abertas para receber os líderes comunitários brasileiros, assim como os de outras comunidades. Sou um político diferente, tenho coração. Comigo não tem este negócio de ficar incomunicável. Isto não existe no meu procedimento, finalizou Scott Israel, que ostenta em seu curriculum o título de Chief of the Year.
Agora, ele quer o apoio dos brasileiros para ocupar o cargo que ele quase ganhou na última eleição para o atual ocupante, Al Lamberti. Esta é a primeira matéria de uma série.