Cartilha vai auxiliar comunidade em casos de emergência

0
697

Material em português foi apresentado durante reunião do grupo SOS Mulher e Família

O encontro do grupo SOS Mulher e Família, que tem como foco o auxílio às brasileiras vítimas de relacionamentos abusivos aqui nos Estados Unidos, já pode ser considerado um marco para a comunidade do sul da Flórida. Além da oportunidade de apresentar o escopo da entidade idealizada pela brasiliense Márcia Elisa, a reunião serviu para divulgar uma cartilha em português com as principais leis americanas, com foco naquelas referentes à violência doméstica. O material foi preparado pelo agente especial da divisão de investigações de fraudes no estado Darren Covar e traduzido pelo produtor Marcelo Cash, da Rádio Pompano.

“Informação. Esse é o objetivo da cartilha, até porque muitas mulheres desconhecem seus direitos e não têm onde recorrer”, explicou Márcia. A reunião contou com a presença, entre outros, de mulheres que já passaram pelo problema, do advogado David Rondon e ainda de representantes do Women in Distress do condado de Broward, uma organização não-governamental que atende a vítimas de violência doméstica. “Queremos iniciar uma parceria com a comunidade brasileira, através desta nova entidade”, disse Erica Herman, da Women in Distress.

Com relação ao material da cartilha, os pontos foram destacados com base na experiência de 20 anos de atuação de Darren, como conselheiro e policial. “Certamente vai servir de orientação para mulheres que se sintam encurraladas em situações abusivas”, acredita o agente, que está para concluir o curso de Direito. Ele ressalta que as informações da cartilha não têm a intenção de substituir qualquer orientação legal dada por advogados, mas sim servir de fonte de esperança e ponto inicial para quem quer se livrar de uma situação abusiva.

O site do AcheiUSA (www.acheiusa.com) vai disponibilizar a cartilha, na íntegra, para a comunidade brasileira, mas veja abaixo alguns trachos do documento. Para quem quiser saber mais sobre a SOS Mulher e Família podem conversar com a própria Márcia, pelo telefone (754) 367-3067.

O que fazer quando você (ou seus filhos) estão sendo abusados?

1. Ligue para o 911 imediatamente – esta é a melhor maneira de proteger você e seus filhos. Os agentes são treinados para determinar quais ferimentos são de agressão e quais são de defesa, portanto você não deve ter medo de se defender. Os policiais irão ainda tirar fotos no intuito de documentar apropriadamente seus ferimentos.
2. Saia de casa o quanto antes – vá para a casa de amigos ou ligue para um dos abrigos locais. Traga seus filhos e todos seus documentos com você. Faça uma mala com roupas e alguns brinquedos para as crianças. Ao mesmo tempo que isso será extremamente estressante para você, poderá ser pior ainda para seus filhos.
3. Solicite uma “Restraining Order” (Ordem de Contenção) da corte mais próxima – uma “Restraining Order” tornará ilegal qualquer contato entre você e seu marido. Ao mesmo tempo que muitos de nós somos informados sobre histórias trágicas mesmo após uma Ordem de Contenção ser emitida, assim mesmo recomendamos a sua execução para outros fins. Em primeira instância, isto lhe concederá o direito de chamar a polícia imediatamente caso seu marido insista em confrontá-la, seja pessoalmente ou por telefone.

Aplicando para os Benefícios Imigratórios como Vítima de Violência Doméstica
Obtenha um formulário I-360 do Departamento de Imigração e Cidadania. Vá para o website www.uscis.gov e imprima o “form I-360”. Se você não tiver acesso a internet, vá até uma biblioteca pública. Se isso não for possível chame 1-800-870-3676 e requisite que este formulário lhe seja enviado pelo correio.
Este formulário pode ser confuso e algumas seções podem não pertencer ao seu tipo de situação. Recomendamos, então, que você procure auxílio para completar este tão importante formulário. Abaixo você vai encontrar uma lista de recursos disponíveis.
Seria também recomendado que você obtenha declarações com firma reconhecida (notarized) de amigos ou vizinhos que tenham presenciado de alguma maneira os abusos ou mesmo que tenham visto feridas em seu corpo resultantes de violência.
Inclua todas as fotos que você tenha tirado. Contate um centro de apoio ao imigrante ou um advogado para ter certeza que você estará preenchendo os formulários de maneira correta e os envie para o endereço correto. Qualquer falha no preenchimento irá fazer com que sua aplicação seja automaticamente negada. As instruções para completar o formulário I-360 que estão no site da imigração são muito confusas até mesmo para quem tem inglês como sua língua nativa. O Centro de Advocacia para Imigrantes da Florida (305) 573-1106 é uma organização sem fins lucrativos e poderá auxiliá-lo a custos mínimos.

Informações Gerais sobre Violência Doméstica:
Linha Direta sobre Violência Doméstica (24 horas por dia) 800-500-1119.

Local Seguro para Permanecer:
Woman in Distress (Mulheres em Perigo) (24 horas por dia) (954) 761-1133.

Assistência de Imigração para Vítimas de Violência Doméstica – Clique aqui e leia a cartilha completa em português