Cartões pré-pagos com muita força no mercado

0
754

A maioria dos americanos está optando pelos cartões de crédito pré-pagos. Eles parecem cartões de crédito ou de presente, podem ser recarregados com dinheiro e o portador nem precisa ter uma conta bancária.

Muitos moradores do sul da Flórida disseram que gostam dos cartões pré-pagos como uma maneira de manter-se fiel ao orçamento e evitar o pagamento de taxas extras aos bancos. Alguns também consideram os cartões como mais seguros para proteger seus saldos e suas informações nas compras online.

Mas também há problemas. Alguns cartões pré-pagos cobram taxas elevadas. Outros são inconveniente para recarregar. E os cartões têm menos regulamentação governamental do que os cartões de crédito normais, reclamam os sul-floridianos.
Nacionalmente, o negócios dos cartões pré-pagos está bombando, em parte porque as crescentes taxas cobradas nas contas bancárias estão obrigando os clientes a procurar alternativas.

A quantidade de dinheiro que os clientes carregaram em seus cartões pré-pagos saltou de US$12 bilhões em 2008 para US$42 bilhões no ano passado. E provavelmente deverá atingir US$70 bilhões este ano.

As companhias veem os pré-pagos como uma excelente oportunidade para atender os consumidores que não possuem contas bancárias. Na Flórida, cerca de 7 por cento dos lares não têm contas bancárias. E a taxa é mais alta na área de Miami-Fort Lauderdale: 8,4 por cento sem contas, ou cerca de 186,000 lares, de acordo com o Federal Deposit Insurance Corp.