Casa Branca acolhe “com agrado” lista de princípios da reforma imigratória

0
498

Presidente Obama e equipe estudam proposta republicana entregue nesta quinta-feira (30) em Maryland

DA REDAÇÃO COM UNIVISION.COM — A Casa Branca disse nesta sexta-feira (31) que “acolhe com agrado” a lista de princípios da reforma imigratória entregue nesta quinta-feira (30) pelo Partido Republicano.

“Vimos o relatório e vamos examiná-lo com carinho”, disse à UnivisionNoticias.com um funcionário do governo. “Os princípios do presidente estão bem definidos. Acolhemos com agrado o convite para avançar o debate na Câmara”, acrescentou.

O Partido Republicano divulgou seis princípios sobre os quais começarão a discutir uma reforma imigratória.

Antes de delinear os princípios, os republicanos alertaram que os problemas imigratórios não poderão ser resolvidos sem apoio bipartidário e deixaram claro que não estão dispostos a aceitar ir ao Comitê de Conferência com o projeto de lei aprovado pelo Senado em 27 de junho.
“Esperamos com interesse trabalhar com todas as partes para que a reforma imigratória seja uma realidade”, disse a Casa Branca.

A lista de princípios inclui uma via de legalização para indocumentados que vivem há muito tempo no país, não tenham antecedentes criminais, falem inglês, cancelem “importantes multas” e paguem impostos atrasados.

O documento esclarece que os indocumentados não terão uma via especial para a cidadania, como fez o Senado com o plano S. 744 aprovado por uma maioria bipartidária.

Mas uma fonte republicana disse à UnivisionNoticias.com que o fato de não incluir um caminho especial para a cidadania não impedirá os indocumentados que se qualifiquem de poder naturalizar-se conforme as leis imigratórias vigentes.
Obama quer uma votação

O presidente Barack Obama apóia uma reforma imigratória como o plano do Senado e tem convocado em várias ocasiões a liderança da Câmara de Deputados para que aprove um plano que permita legalizar os 11 milhões de indocumentados e se convertam em cidadãos dos Estados Unidos.

O mandatário assegura ter atendido ao requisito de seguran¬ça nas fronteiras, como exigem os republicanos, e pede para o debate avançar o mais rápido possível.

A lista de princípios da reforma difundida nesta quinta-feira exige que o tema da segurança seja ampliado e verificado antes de continuar com o processo de legalização.

Adverte que primeiro deve tornar-se obrigatório o programa de verificação de emprego (E-Verify) e ser posto em funcionamento um programa biométrico para o registro de entrada e saída de estrangeiros do país.

A cidadania é oferecida só para os dreamers que não tenham antecedentes criminais e sirvam nas forças armadas ou se formem em universidades americanas.

Para o resto dos indocumentados é oferecido um plano de legalização.

Ativistas políticos dividiram-se, aplaudindo e criticando o plano, e pedem que os republicanos o convertam em um projeto de lei o mais rápido possível, leve-o ao plenário e aprove-o no decorrer de 2014.