Castroneves evita contas: ‘É chegar na frente’

0
448

Brasileiro pode conquistar o título da Indy na rodada dupla de Houston, no próximo final de semana, com uma etapa de antecipação

 CastronevesCom 18 anos de automobilismo americano, já com um tricampeonato das 500 Milhas de Indianápolis no currículo e uma grande popularidade com o público, até por suas participações no programa de TV “Dança dos Famosos”, Hélio Castroneves terá nos próximos dias o desafio de finalmente conquistar seu primeiro título na Indy.

O brasileiro tem uma liderança confortável no campeonato, com 49 pontos de vantagem para o segundo colocado, Scott Dixon, com três provas para o final da temporada. Duas delas acontecem já no próximo final de semana, na rodada dupla no circuito de rua de Houston, o que faz com que ele tenha a primeira oportunidade de selar a conquista, caso consiga nestas duas corridas, no sábado e domingo, aumentar sua margem em mais cinco pontos.

Diante desse grande momento na sua carreira, o piloto da Penske prefere não criar grandes expectativas. Ele explicou que seu objetivo é manter-se concentrado no seu desempenho, sem fazer contas malucas sobre as probabilidades matemáticas, para no momento das corridas conferir sua situação real e, se possível, comemorar seu primeiro título na categoria.

“Não adianta nada eu ficar fazendo conta… E se não acontecer isso ou aquilo. O que eu posso controlar é dentro da equipe o meu desempenho, o meu acerto. O resto está fora do meu controle. Essa é a postura que estou assumindo”, declarou. “Eu estou pensando em fazer o carro melhor para este final de semana. De acordo com o acerto, os tempos, com tudo o que acontecer, já que é uma pista nova, aí vamos direcionando a nossa estratégia”, apontou.

Quem vê a situação em que Castroneves se encontra nesta reta final de campeonato pode imaginar que ele dominou a temporada. Mas a coisa não foi bem assim. Com apenas uma vitória no ano, ele apostou em se distanciar dos problemas, aproveitar os problemas dos adversários, e ir construindo aos poucos sua campanha, ainda mais em uma temporada em que a Indy teve até o momento 10 ganhadores diferentes em 16 provas.

“Esse ano, tivemos vários vencedores novos. As regras que a categoria impõe limitam de uma maneira que fazem com que as equipes pequenas e médias tenham condições de brigar com as grandes, pois você não tem muito o que desenvolver no carro, pelas regras serem muito duras. E nesta situação, com o campeonato tão competitivo, obviamente que a constância é o que se torna mais atraente”, explicou.