CCBU: uma história de perseverança

0
891

Centro Cultural Brasil-USA da Flórida cumpre missão de ser divulgador da cultura brasileira na região há quinze anos

Antonio Tozzi

O Centro Cultural Brasil-USA da Flórida (CCBU) surgiu há 15 anos com um objetivo: divulgar a cultura brasileira no sul da Flórida. Hoje, passado este período, pode-se dizer: missão cumprida.

Para quem não sabe, o CCBU nasceu de um grupo de amigas brasileiras que precisava reunir material sobre o Brasil para que os filhos apresentassem em eventos escolares. De algo assim tão prosaico o projeto ganhou uma dimensão maior quando o então cônsul-geral do Brasil em Miami, Luiz Fernando Benedini, sugeriu que elas criassem um centro cultural e até mesmo disponibilizou uma sala dentro do próprio consulado, em 1997.

Quinze anos depois o CCBU tem muito para se orgulhar. Segundo Adriana Sabino, uma das fundadoras e presidente da entidade, “atuamos como um elo de ligação entre a cultura brasileira e a comunidade local”. E isto é reconhecido por uma série de personalidades ligadas ao cenário artístico e educacional, como Eduardo J. Padrón, presidente do Miami Dade College, Raymond Santiago, diretor do Sistema de Bibliotecas Públicas do condado de Miami Dade, a contadora de história Tatiana Henrique e as escritoras Martha Medeiros, e Mary del Priore, entre outras. Vale lembra que a escritora Nélida Piñon é a patrona do CCBU.


Marcelo e Adriana Sabino com a escritora Nélida Piñon (ao centro)

Este reconhecimento se deve ao fato de o CCBU ter possibilitado esta importante abertura da língua portuguesa e da cultura brasileira por todo o sul da Flórida. Foram as diretoras do CCBU que viabilizaram a presença do Pavilhão Brasil na Feira do Livro de Miami, a maior feira literária dos Estados Unidos. “Através disto, pudemos receber vários escritores no pavilhão, que sempre tinha como tema um dos estados brasileiros. Agora, porém, por falta de verbas, o projeto está parado”, lamenta Adriana.

Mas há muito mais para comemorar do que para lamentar. O CCBU foi o grande artífice da criação do Programa de Língua Portuguesa na Escola Ada Merritt há quase dez anos. “É algo para nos orgulharmos porque filhos de brasileiros e crianças de outras nacionalidades podem aprender nosso idioma e vivenciar nossa cultura”, exulta a presidente.

Ainda no campo educacional, há bolsas de estudos destinadas a crianças e jovens que demonstram conhecimento do idioma português, com fundos doados pela TAM e pela Odebrecht.

Respeito e confiabilidade


Adriana Sabino, Déborah Rosalem, Marcela Sabino e Maria Inês dal Borgo

O CCBU sempre funcionou como abridor de portas junto à comunidade local. Assim, ganhou a respeitabilidade e a confiança dos centros de inteligência em todo o sul da Flórida. Muitas vezes, os projetos chegam até nós. Isto é gratificante porque nos tornamos referência em termos de entidade ligada à cultura e à educação do Brasil no sul da Flórida, afirma Adriana.

Embora esteja fortemente presente no condado de Miami Dade, o CCBU também fez algumas ações efetivas no condado de Broward. Em 2003, organizaram programas culturais reunindo literatura brasileira. Nos outros dois anos seguintes, o programa ganhou mais tempo e mais visibilidade e foi ampliado com a apresentação de música e degustação de comida brasileira.

Também na biblioteca Central de Broward foi realizado um fórum para debater temas de interesse dos brasileiros, com a participação de brasileiros, americanos e hispânicos que puderam transmitir suas mensagens ao sespectadores.

Leila da Costa, uma das fundadoras do CCBU, começou um programa para ensinar português. Entretanto, como foi contratada como professora pela Universidade de Miami, ela não tinha mais tempo disponível para se dedicar ao projeto. No entanto, a experiência gerou um filhote, a Fundação Vamos Falar Português, que vem deidicando-se exatamente ao ensino da língua portuguesa na região.

Agora, nesta primavera, a Macy’s está dando um espaço significativo ao Brasil. Advinhem quem foi consultado para ajudar no tema? O CCBU, é claro! Atuamos como uma consultoria sugerindo nomes e eventos, confirmou Adriana.

Aliás, Adriana Sabino faz questão de destacar o apoio que o CCBU teve da mídia, dos artistas e das empresas brasileiras: Só conseguimos viabilizar nossos projetos graças ao apoio destes parceiros, sobretudo, graças ao Consulado Geral do Brasil em Miami que, desde o início, sempre foi um ótimo parceiro.

Para demonstrar a integração do CCBU com a comunidade local, foi escolhido um local tipicamente cubano, CubaOcho SW 8th Street, em Miami, para celebrar os 15 anos da entidade, nesta quinta-feira, 24 de maio, a partir das 7 horas da noite. Quem quiser confirmar presença e garantir seu lugar, deve acessar o site www.centroculturalbrasilusa.org. Não é incrível? Vamos celebrar uma entidade bem brasileira num local onde vivem os cubanos. É algo que demonstra a interação entre as comunidades aqui no sul da Flórida, destacou Adriana.