Chefes da máfia foram presos em Broward

0
580

Megaoperação do FBI contra o crime organizado teve participação de mais de 700 agentes

Depois de meses de investigações, em que contaram com a ajuda de informantes infiltrados em grupos criminosos, o FBI – a polícia federal americana – prendeu 110 pessoas ligadas a uma rede mafiosa que atuava principalmente em New York. Mais de 700 agentes foram usados na operação simultânea em vários estados e dois dos principais chefes do grupo foram encontrados em Broward.
Reynold Maragni, de 58 anos e morador de Coconut Creek, foi acusado de vários crimes, entre eles formação de quadrilha e assassinatos. A polícia desconfia que ele funcionava como líder da máfia aqui na Flórida, obedecendo as ordens da matriz de New York. Já Louie Manocchio, de 83 anos e conhecido como ‘professor’, era líder da organização ‘Cosa Nostra’ na década de 70 e provavelmente estava de férias na região, que sempre foi muito apreciada pelos mafiosos. Ele foi encontrado em Fort Lauderdale na quarta-feira. Se condenados, ambos podem passar mais de 20 anos na prisão.
Com relação às prisões, o secretário de Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder, disse que esta foi a maior operação contra membros da máfia da história do FBI. “Estamos comprometidos e determinados em erradicar esses empreendimentos criminosos e em levar os seus membros à justiça”, disse Holder.
Nesse sentido a ajuda de agentes infiltrados e ex-integrantes da máfia foi fundamental, já que eles gravaram milhares de horas de conversas incriminadoras. O secretário de Justiça disse que impostos coletados pela máfia – muitas vezes exigidos de pequenos empresários e operadores portuários – podem ter um impacto significativo sobre a economia americana.