Cheia do rio Mississippi é a maior em 80 anos

0
643

Mais de três mil famílias estão desabrigadas no Tennessee

A cheia do rio Mississippi está causando estragos no estado do Tennessee. O nível de água alcançou o recorde esta semana na localidade de Natchez, com mais de 17 metros de profundidade. Na capital Memphis há mais de três mil famílias desabrigadas.

O pior é que a situação deve piorar nos próximos dias, com o auge das inundações, previsto para o dia 21 de maio, quando o nível deve bater a marca de 19,5 metros de profundidade. O recorde anterior do maior rio da América do Norte era de 17,69 metros, em 1937. Dez anos antes, a cheia provocou a morte de 200 pessoas.

O fenômeno é resultado de várias semanas de chuvas nas cabeceiras do rio, somando-se ao degelo de um inverno particularmente propenso à neve naquela região. Milhares de pessoas já foram retiradas das suas casas nas margens do Mississippi e de seus afluentes, e a previsão é de que 1,2 milhão de hectares de terras agrícolas sejam inundados nos três estados daquela área Mississippi, Tennessee e Arkansas.

A região é famosa pelos seus barcos-cassino e pelo menos 16 deles deixaram de circular, o que provocou a paralisação de 13 mil empregados do setor. O fechamento dos cassinos deve causar um grande impacto para os governos locais, que arrecadam quase 20 milhões de dólares por mês com a atividade. Os prejuízos na agricultura serão ainda maiores: 320 milhões de dólares nesta safra e os moradores de várias cidades às margens do rio estão sem eletricidade e a água potável está contaminada.