Chuvas em Minas Gerais causam mortes

0
621

A Defesa Civil de Minas Gerais confirmou que oito pessoas morreram por causa das chuvas que atingem o Estado desde outubro do ano passado, quando começou o período chuvoso.

Seis das vítimas morreram neste ano. Ao menos três pessoas estão desaparecidas.

O número de cidades em emergência também subiu e já soma 66, segundo boletim divulgado pelo órgão na tarde desta quarta-feira. Mais de 10 mil pessoas estão fora de suas casas por causa da chuva, entre desalojados e desabrigados. Até o momento, 3260 casas foram danificadas e 96 destruídas. Ao todo, 119 municípios já foram afetados.

Em Guidoval, dois homens morreram ontem. João Paulo Coelho, de 81 anos, estava dentro da sua residência, na zona rural, quando foi surpreendido pela elevação abrupta do rio. Genésio Cândido Martins Filho, de 42 anos, foi levado pela correnteza ao descer da árvore em que se encontrava abrigado com sua família.

Em Ouro Preto, dois taxistas foram soterrados na madrugada de ontem após o ponto de táxi da rodoviária municipal: Juliano Alves, de 28 anos e Denílson Maciel de Araújo, de 31 anos.

Também faleceram, no dia 2, Maria de Lourdes Estevão Rocha, de 78 anos, atingida pelo deslizamento da encosta quando estava no quintal de sua residência em Visconde do Rio Branco.

Janilson Aparecido de Moraes, de 40 anos, morreu em um desabamento registrado em Belo Horizonte.

Outras duas pessoas morreram no ano passado, sendo uma em Governador Valadares e outra em Reduto. Segundo a Defesa Civil, uma mulher de 74 anos está desaparecida desde 30 de dezembro. Ela morava às margens do córrego dos Bambus e foi surpreendida pela súbita elevação do nível d’água.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma quarta vítima da chuva foi encontrada nesta quarta. É um homem que foi arrastado pela correnteza ao tentar cruzar a cavalo o Rio Arantes, em União de Minas, no Triângulo Mineiro. O corpo foi localizado próximo a Frutal, ainda no leito do rio. Um colega que estava com ele continua desaparecido.

A assessoria da Cedec, porém, informou que estes casos não foram relatados ao órgão e, por isso, não estão incluídos no balanço oficial das vítimas. Ainda segundo a Cedec, houve notificações de corpos encontrados em outras regiões de Minas, mas ainda não há confirmação de que sejam de vítimas dos temporais.