Cidade da Carolina do Norte decide em favor dos indocumentados

0
735

Mesmo sob pressão dos conservadores, prefeito determinou que serviços públicos aceitem matrícula consular como identificação

As autoridades de Durham, na Carolina do Norte, já aceitam a matrícula consular – emitida por consulados, especialmente o mexicano – como documento de identificação, apesar do protesto dos conservadores. A decisão foi tomada semana passada pela prefeitura e um informe nesse sentido chegou às mãos de cada funcionário público, especialmente policiais que cuidam do trânsito.
Para ativistas, a resolução será útil para os imigrantes, especialmente aqueles detidos por dirigir sem carteira e em outras situações delicadas. Há muito tempo, a polícia de Durham, segundo o chefe da corporação, Jose Lopez, se limita a emitir multas para quem é parado no trânsito sem a habilitação e com o documento consular – a diferença agora é que há uma resolução nesse sentido.
Já o prefeito Bill Bell, que foi criticado pelos mais conservadores, acredita que a medida se constitui em mais uma ferramenta para garantir que as forças policiais executem suas atividades, com o apoio de toda a sociedade. “Os imigrantes estavam com medo da polícia e se recusavam a testemunhar sobre crimes”, justificou o prefeito.
A medida também foi comemorada na comunidade estrangeira. “Quando se deporta alguém que não cometeu qualquer crime, mas apenas está em situação irregular em função de uma lei imigratória falida, todos perdem. Felizmente isso não vai mais acontecer em Durham”, disse Ronald Garcia, do Centro Hispânico da Carolina do Norte. A resolução já entrou em vigor oficialmente.