Comerciantes e autoridades de Pompano Beach querem mais segurança

0
605

Idéia é instalar câmeras de vigilância 24 horas

A morte do sargento Chris Reyka, há menos de dois meses, e os recentes assaltos a lojas em Pompano Beach – inclusive a alguns pontos brasileiros – vem preocupando as autoridades locais. Por isso, o prefeito Lamar Fisher sugeriu uma lei que obrigue os comerciantes a providenciarem câmeras de vigilância para garantir a segurança 24 horas por dias, sete dias na semana. “Esta providência certamente ajudará a solucionar mais casos em nossa cidade”, argumentou o prefeito.
Reyka foi morto com cinco tiros no dia 10 de agosto, no estacionamento do Walgreens, na Powerline Road. O estabelecimento não tinha câmeras de vigilância e a polícia só teve acesso a imagens geradas pelo equipamento de uma loja na esquina oposta. Mesmo assim, o material não estava muito nítido. Daí a idéia de instalar câmeras em pontos que funcionam durante a madrugada, como lojas de conveniência, restaurantes e farmácias.
Já existe uma norma estadual que determina a instalação de câmeras de vigilância em postos de gasolina que operam entre 11 pm e 5 am, mas não há especificação quanto à posição do equipamento. A nova lei, de acordo com o prefeito, obrigaria os comerciantes a instalarem pelo menos duas câmeras, uma dentro e outra na parte externa do estabelecimento. Para tanto, a Prefeitura planeja oferecer ajuda financeira aos pequenos e médios empresários para que estes viabilizem a determinação imediatamente.
Em setembro a comunidade brasileira foi atingida pela violência crescente na região: o Supermercado e Açougue Brasileiro, a ACC Computers e a Wireless Planet foram invadidas. Um policial do Broward Sheriff’s Office chegou a dizer que houve pelo menos 21 casos de roubo na Federal Highway, entre Pompano e Deerfield Beach, num período de apenas 15 dias.