Histórico

Congressista republicano endurece sua postura anti-imigrante

Bob Beauprez afirma que 97 por cento dos problemnas dos EUA são causados pela fronteira mexicana

O parlamentar republicano Bob Beauprez reiterou nesta quinta-feira (17) sua negativa em respaldar uma anistia para imigrantes indocumentados, e sustentou que a fronteira com o México é a origem “de 97 por cento dos problemas” enfrentados pelos Estados Unidos. Beauprez, que representa o Distrito 7 do Colorado no Congresso federal, também aspira o governo deste estado.

Durante um fórum público realizado na cidade de Aurora (a leste de Denver), o legislador disse sentir-se “enormemente frustrado” pela falta de uma resposta adequada do Senado federal “ao desafio da imigração ilegal, e aos vários temas associados a este tema”.

Foi explícito ao conectar a chegada dos indocumentados através da fronteira mexicana com o contrabando de drogas, a lavagem de dinheiro, o tráfico de personas e outras atividades ilícitas.

Segundo o deputado federal, apesar do orçamento para a Patrulha Fronteiriça ter subido 64 por cento nos últimos cinco anos e alcançado 1,740 milhão de dólares, com a duplicação do número de agentes , “tudo isto ainda não é suficiente”.

Baseando-se em dados computados por seu gabinete, Beauprez afirmou que “97 por cento dos indocumentados chegam aos EUA a partir do México” e que “isto significa uma séria ameaça à segurança nacional e à luta contra o terrorismo”. “Não pode haver anistia sem uma fronteira segura”, ratificou.

Para ele, a resposta apropriada seria a construção de uma muralha reforçada na fronteira, sem consulta prévia ao governo mexicano (como pede o projeto de lei aprovado no Senado).

Além do mais, deveriam ser eliminados incentivos universitários para filhos de indocumentados, bem como também deveriam ser modificadas as leis trabalhistas para que os empregadores não tenham a obrigação de pagar o salário a seus empregados se eles forem indocumentados.

Beauprez reiterou que os únicos imigrantes que deveriam receber permissão para entrar nos EUA são aqueles “capazes de aprender inglês rapidamente e de assimilar o estilo de vida deste país”.

O congressista afirmou “que há poucas esperanças de se chegar a um bom acordo de reforma imigratória com o Senado federal”. Parte da discordância, disse, é que nem todos os senadores aceitam a idéa de Beauprez de dar a cada imigrante um “cartão de identiificação biométrica”, como os utilizados em aeroportos e edificios federais.

O uso deste cartão permitiria à polícia local assumir a responsabilidade de zelar pelo cumprimento das leis federais de imigração, concluiu.

Baixe nosso aplicativo