Congresso propõe novo tipo de visto para imigrantes qualificados

0
425

Projeto pode criar visto para estudantes estrangeiros graduados

DA REDAÇÃO- Reformas no sistema de imigração neste Congresso? Apesar do pessimismo em ano de eleições, senadores democratas e republicanos insistiram esta semana que podem obter resultados, mas só na área de vistos para imigrantes muito qualificados.

A reforma imigratória é uma das maiores dúvidas do Capitólio. O mesmo ocorre com o projeto de lei do DREAM Act. No entanto, nesta área, há um debate, onde democratas e republicanos concordam: modificar o sistema de vistos de imigrante.

“Não podemos deixar que o perfeito seja inimigo do bom”, assegurou o senador Chris Coons (democrata de Delaware). “Este é o primeiro passo para modernizar nosso sistema imigratório”, disse Marco Rubio (republicano de Florida). “A imigração é um tema sensível agora, devemos nos concentrar no que se pode conseguir”, comentou Jerry Moran (republicano de Kansas).

Os legisladores apresentaram o projeto de lei “Startup 2.0″, que combina propostas dos dois partidos para gerar empregos, incluindo sugestões do Conselho de Política Econômica do presidente Barack Obama.

O plano cria um novo visto chamado STEM, para que os estudantes estrangeiros graduados em um mestrado ou doutorado nos EUA em áreas como ciência, tecnologia ou matemática possam receber residência legal.

Também assegura um visto para empreendedores, que permitiria a eles permanecer no País e lançar novos negócios. Além disto, a proposta eliminaria as quotas por País vigentes para os vistos baseados em emprego.

Os senadores estiveram acompanhados de importantes personalidades do mundo empresarial, como Steve Case ex-presidente da AOL, e Robert Litan, vice-presidente de pesquisa e política pública de Kauffman Foundation. Os dois enfatizaram que mais de 25% das companhias criadas entre 1995 e 2005 tinham, pelo menos, um co-fundador nascido no exterior.

Projetos paralelos

Outros legisladores apresentaram projetos de lei paralelos. É o caso de Mike Lee (republicano de Utah), que tem uma proposta para eliminar a quota máxima por país dos vistos de imigrante baseados em emprego e aumentar o limite de vistos por nação entregues pelo critério de relações familiares.

O democrata John Kerry (democrata de Massachusetts) propôs um novo tipo de visto chamado Startup para estrangeiros empreendedores, que exigiria apoio de uma entidade governamental ou capital de risco.

Patrick Leahy (democrata de Vermont), presidente do comitê judiciário–onde as propostas de imigração devem ser discutidas e aprovadas antes de um voto final -, também tem projetos que modificariam os vistos de imigrante para trabalhadoresaltamente qualificados.

Leahy, por exemplo, quer dar um caráter permanente aos vistos EB-5 para investidores estrangeiros. Mas o senador Mark Warner (democrata de Virgínia) especificou que “ainda não dialogou com Leahy. Queríamos estar seguros de que tínhamos um acordo primeiro. Falarei com Leahy e Charles Schumer (democrata de Nova York)”, detalhou.

Do lado da Câmara de Deputados ainda não foi apresentado um projeto de lei paralelo ao Startup 2.0. Líderes republicanos em postos importantes não se mostraram a favor de só modificar os vistos. O presidente do comitê judiciário, Lamar Smith (republicano do Texas), está mais focado em impulsionar o uso do E-Verify obrigatório a nível nacional.

“Estamos buscando o apoio de membros da Câmara de Deputados.

Explicar a eles que isto é algo que podemos conseguir no Senado.

Pediremos aos nossos colegas na Câmara Baixa, que impulsionem esta lei”, disse Moran.

“Espero que isto tenha alguma possibilidade na Câmara de Deputados, mas sei que são temas muito difíceis. No entanto, o certo é que precisamos mudar as leis de imigração “, completou Warner.