COPA 2014 – Boletim

0
591

Ex-governador do DF diz que Teixeira forçou obra suspeita

Ricardo Teixeira, presidente da CBF, está envolvido em mais uma polêmica. Em depoimento à Justiça, , esta semana, o réu José Roberto Arruda, ex-governador do Distrito Federal, colocou Teixeira na investigação de fraude no Mundial de Futsal, disputado em 2008, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

Arruda foi acusado pelo Ministério Público do DF de fabricar uma justificativa para contratar, sem licitação, uma reforma emergencial do principal ginásio para o torneio. O ex-governador, que gastou R$ 10 milhões na obra, pode ser condenado a cinco anos de prisão.

De acordo com o réu, a obra sem licitação era a única maneira de entregar o ginásio pronto a tempo, pois as pendências foram verificadas apenas dois meses antes do torneio.

Segundo Arruda, Teixeira exigiu que o governo atendesse aos pedidos da Fifa, que queria a obra, ameaçando prejudicar Brasília como sede da Copa de 2014.

O ex-governador, preso por escândalo de corrupção mais tarde, colocou Ricardo Teixeira e Joseph Blatter como testemunhas do caso.
O presidente da CBF confirmou que exigia a obra tendo em vista também a Copa-2014: Se Brasília não tivesse condições de sediar o evento pelo não cumprimento das pendências verificadas, certamente tal fato pesaria contra na análise para sediar a Copa, disse Teixeira em seu depoimento sobre o caso.