Corinthians pode ser punido por morte de torcedor boliviano

0
689

Membros do Tribunal da Conmebol não creem em exclusão do time da Copa Libertadores

Corinthians pode ser punido por morte de torcedor boliviano

O Corinthians pode ser punido pela morte do torcedor boliviano de 14 anos na partida desta quarta-feira (20) contra o San Jose em Oruro, na Bolívia, Mas a equipe dificilmente será excluída da Copa Libertadores de 2013. Esta é a opinião de um dos membros do tribunal da Conmebol (Confederação Sul-Americana de futebol) que irá julgar o caso.

“A exclusão é mais em casos de ações do próprio clube, como corrupção ou abandono de campo. Por ato da torcida é improvável”, falou o membro do tribunal, que pediu para não ser identificado. Ele, entretanto, acredita que existe a possibilidade de punições referente à torcida, como a perda de mando de campo ou a obrigação de jogar em portões fechados.

A punição aplicada pela Conmebol aos envolvidos no episódio que resultou na morte do torcedor boliviano será decidida por um tribunal de disciplina da entidade após analisar o que foi relatado pelo delegado da partida. A confederação criou o Tribunal de Disciplina e Câmera de Apelações este ano para resolver questões de disciplina nos jogos, infrações e condutas antidesportivas a pedido da Fifa.

A comissão é formada por cinco membros, sendo um deles o brasileiro Caio Rocha, vice-presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Caio não poderá participar da decisão por ser brasileiro e ter ligação com uma das partes envolvidas. O comitê será dirigido pelo uruguaio Adrian Leiza, vice-presidente. Caso haja um empate de dois votos, será Leiza quem definirá a punição.

Ainda não foi entregue para a Conmebol o relatório do jogo pelo delegado da partida. Em comunicado do assessor Néstor Benitez, a entidade disse apenas que a questão cabe à comissão disciplinar, que não recebeu informações oficiais sobre o “lamentável” assunto.
Hildo Nejar, representante brasileiro na Conmebol, foi procurado pela reportagem e afirmou que somente a comissão mesmo pode decidir que tipo de punição será aplicada. Mas diz não crer em algo punitivo para os clubes.

“Eu não posso antecipar o que eu não sei. Somente esse tribunal pode decretar o que vai ocorrer. O delegado vai encaminhar o que viu e vão analisar. Mas no meu entendimento problema de torcida é uma questão de segurança nacional. Quem tinha que evitar isso era a polícia boliviana. Mas quem tem que definir isso é o tribunal”, falou Nejar.

Segundo torcedores, artefato que matou jovem boliviano Kevin Beltran Estrada, de 14 anos, era um sinalizador de navio. Os corintianos dizem que não existiu revista na entrada do Estádio Jesús Bermúdez, em Oruro (BOL), e o disparo teria sido acidental.

Foram detidos pelo Ministério Público da Bolívia os seguintes torcedores: Leandro Silva de Oliveira (21 anos), Tadeu Macedo Andrade (30 anos), Reinaldo Cohelo (35 anos), José Carlos da Silva Júnior (20 anos), Marco Aurélio Mecere (31 anos), Danielo Silva de Oliveira (27 anos), Hugo Nonato (27 anos), Clever Souza Clous (21 anos), Cleuter Barreto Barros (24 anos), Fávio Neves Domingos (32 anos), Rafael Machado Castilho Araújo (18 anos) e Tiago Aurélio dos Santos Ferreira (27 anos). Se tiverem vestígios de pólvora nas mãos podem ficar presos no país vizinho.

Como foi a partida de estreia do Corinthians

Ah, para registrar, o resultado da partida em Ouro foi Corinthians 1, gol de Paolo Guerrero, e San Jose 1, gol de Saucedo.
Apesar das precauções da equipe técnica do Corinthians, que levou até mesmo tubos de oxigênio para os jogadores em Oruro, no altiplano boliviano, o Alvinegro paulista não desenvolveu um bom futebol, certamente prejudicado pela altitude.

Salvaram-se da má apresentação o centro-avante Guerrero, autor do único tento da equipe brasileira, e o goleiro Cássio, que voltou a mostrar que está em boa fase, mesmo depois de ter falhado bisonhamente no clássico contra o Palmeiras no domingo passado, quando não conseguiu cortar o cruzamento que resultou no gol de Vinícius.