Corpo de brasileiro será cremado

0
427

Paulo Roberto Rodrigues Reis Netto desapareceu em outubro em San Francisco após ligar para família dizendo que estava sendo perseguido, corpo foi identificado no final de dezembro

O corpo do brasileiro Paulo Roberto Rodrigues Reis Netto, de 23 anos, morto em San Francisco será cremado e, segundo informou o tio do rapaz, Paulo César Reis, a expectativa da família é que as cinzas cheguem ao Brasil em 20 a 30 dias. O corpo do brasileiro foi encontrado na baía de San Francisco, na costa oeste americana no dia 9 de novembro mas só foi identificado no dia 27 de dezembro, após exame de DNA.

Netto havia desaparecido no dia 28 de outubro. A causa da morte ainda está sendo investigada.

O corpo do brasileiro foi encontrado próximo ao estádio do San Francisco Giants e do píer 48, na manhã de 9 de novembro, segundo a rede NBC. O reconhecimento só foi concluído no dia 27 de dezembro. A polícia disse que a demora para identificar o corpo aconteceu por conta do avançado estado de decomposição.

Netto morava desde dezembro de 2012 em Los Angeles, onde estudava design industrial, e estava em San Francisco a passeio. Na noite de 28 de outubro, ele telefonou para a irmã dizendo que estava correndo perigo e pedindo que acionassem a polícia. “’Ana, estou com problemas. Há algumas pessoas me seguindo e preciso de ajuda. Chame a polícia. Chame um táxi. Mande alguém para me encontrar’”, disse sua irmã, Ana Reis, à imprensa local citando o último diálogo com o irmão.

A família, que não teve mais notícias de Netto desde então, chegou a viajar para San Francisco para acompanhar as investigações e para divulgar a foto do brasileiro em busca de informações. Netto tinha uma passagem de ônibus de volta para Los Angeles, que nunca foi usada – o que fez com que as buscas se concentrassem em San Francisco.

A irmã dele chegou a repassar à polícia o endereço em que Netto estava quando pediu por socorro – no Mission District, a cerca de 3 km de onde o corpo foi encontrado.

O Itamaraty, por meio da assessoria de imprensa, informou que acompanhou as investigações do FBI (polícia federal americana) e prestou assistência à família do estudante assim que foi acionado. O órgão disse ainda que vai acompanhar o traslado do corpo do jovem ao Brasil. A família da vítima reside em Rio Verde, no interior de Goiás.