Corte de empregos nos EUA foi menor em janeiro

0
424

Setor privado teve o melhor resultado desde fevereiro de 2008, mas demissões continuam

Num sinal de melhora da economia, o setor privado americano perdeu 22 mil postos de trabalho em janeiro. Apesar do resultado negativo, o índice é o melhor desde fevereiro de 2008, quando começaram os cortes de vagas em todos os setores. A situação ainda é complicada, afinal este foi o 24º mês consecutivo de demissões e a taxa de desemprego no país está em 10%.

Segundo dados de uma consultoria, o setor privado da economia nos Estados Unidos já perdeu 7,5 milhões de empregos desde o início da recessão, em dezembro de 2007. No entanto, em janeiro, o setor de serviços criou 38 mil vagas, enquanto o de produção de bens abriu 60 mil postos de trabalho, dos quais 25 mil surgiram no setor manufatureiro.

O presidente americano, Barack Obama, anunciou um plano de 33 bilhões de dólares para incentivar as contratações nas pequenas empresas, dois dias depois de colocar o tema emprego no centro de ação de seu governo. Ao destacar que o crescimento econômico dos Estados Unidos chegou à 5,7% no último trimestre de 2009, valor muito maior que o esperado, Obama assinalou que agora “é hora de voltar a colocar os Estados Unidos para trabalhar”.