Criminosos excluídos da proposta de lei de imigração

0
684

Emenda apresentada pelos senadores Hagel-Martinez é aprovada por unanimidade

O senador dos Estados Unidos Mel Martinez (republicano da Flórida) aplaudiu hoje a aprovação por parte do Senado de uma emenda feita para o projeto de lei de Reforma Ampla de Imigração Hagel-Martinez (S.2611). Esta emenda excluiria os criminosos de desfrutar dos benefícios do projeto de lei de Reforma Ampla de Imigração Hagel-Martinez de 2006. A emenda excluía os imigrantes que tenham antecedentes criminais de tornar-se cidadãos.

“Esta emenda coloca ênfase nos termos do projeto de lei e tenta barrar os criminosos de ter as portas abertas para a cidadania”, disse Martinez. “Este projeto de lei concentra-se na segurança e na oportunidade, e os delinqüentes não colaboram com nenhuma das duas coisas. Acrescentar esta emenda à proposta geral da lei fortalece esta legislação e reforça o fato de que consideramos com seriedade tudo que está relacionado à segurança de nossa nação.”

A emenda proíbe os indivíduos que tenham sido condenados por um delito de maior gravidade, ou três delitos de menor gravidade, de participar em um programa que os coloque no caminho para a cidadania. Esta emenda não cria nenhuma nova ofensa ou criminaliza os imigrantes ilegais.

O senador Martinez é patrocinador da emenda, que foi criada e assinada pelo senador Jon Kyl (republicano do Arizona), junto a outros legisladores que incluem os senadores John Cornyn (republicano do Texas), John McCain (republicano do Arizona), Bill Frist (republicano do Tennessee), George Allen (republicano da Virgínia), John Thune (republicano do Dakota do Sul), Lindsey Graham (republicano da Carolina do Sul), e Landrieu (democrata de Luisiana). A medida foi aprovada pelo Senado por unanimidade – 99 a 0.