Crise reduz remessas para América Latina

0
639

Estimativa de queda é de quase 7% para este ano

As remessas enviadas para a América Latina por seus emigrantes vão registrar queda de 6,9% em 2009. Pelo menos é isso que prevê um estudo do Banco Mundial, que também aponta a causa para este fenômeno: a crise econômica. A queda, no entanto, será menor do que a esperada para o conjunto dos países em desenvolvimento, que é de 7,3% para 2009. Durante 2008, a América Latina recebeu mais de 64 bilhões de dólares em remessa.

“Estes recursos significam uma proteção para muitos países pobres. Apesar de se mostrarem resistentes, mesmo uma pequena diminuição de 7 a 10% pode significar privações para os povos e os governos”, afirmou Dilip Ratha, do grupo de perspectivas de desenvolvimento do Banco. No entanto, os níveis das remessas podem ser mais afetados se a crise econômica mundial se prolongar, por movimentos imprevisíveis das taxas cambiais e por um reforço dos controles migratórios nos países desenvolvidos.
O relatório do Bird indica que em 2009 as remessas para os países em desenvolvimento no conjunto alcançarão 304 bilhões de dólares, abaixo, portanto, dos 328 bilhões de dólares registrados em 2008. México, Índia e China continuarão como os países que recebem mais remessas.