Cruzeiro abre vantagem sobre Grêmio

0
598

Equipe mineira vai a Porto Alegre podendo perder por até um gol

As únicas equipes brasileiras que ainda sonham com o título da Copa Libertadores da América, Cruzeiro e Grêmio, fizeram uma partida bastante disputada na última quarta-feira, em Belo Horizonte. O time da casa fez prevalecer o mando da casa e derrotou o visitante por três a um, com gols de Wellington Paulista, Wagner e Fabinho, com Souza descontando para os gaúchos, após uma bela cobrança de falta, a dez minutos do final do jogo.

Agora, os adversários voltam a se enfrentar na quinta-feira, 2 de julho, para decidir quem garantirá um lugar na final do torneio de futebol mais importante das Américas. À equipe mineira basta uma derrota por um gol de diferença para eliminar o adversário. Já os gaúchos precisam vencer por dois a zero, pois marcaram um gol na casa do adversário.

O irônico é que o técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, era o capitão da equipe do Grêmio na conquista do título da Libertadores em 1995. Enquanto isto, Paulo Autuori, atual treinador gremista, era o técnico do Cruzeiro quando a equipe mineira sagrou-se campeã da Copa Libertadores da América em 1997.

A nota triste da partida, que foi disputada num clima ríspido, ficou por conta da denúncia do meiocampista cruzeirense Elicarlos. Ele acusou o atacante argentino Maxi Lopez, que atua no Grêmio, de ter feito comentários racistas contra ele, chamando-o de macaco. Duda Kroeff, dirigente do equipe do sul do país defendeu o atleta de seu clube, a quem chamou de uma pessoa muito educada. Na opinião dele, deve ter sido um malentendido por causa do idioma.