Daniel Azulay,

0
1235

Criador da Turma do Lambe-Lambe, está cada vez mais perto da Flórida com sua forma lúdica de entretenimento infantil

O artista desta edição não é exatamente alguém que vive no sul da Flórida, mas aos poucos está se aproximando da nossa comunidade. Na verdade, trata-se de um reencontro, pois quem tem mais de 25 anos de idade conhece bem o carioca Daniel Azulay, ou pelo menos o programa que ele criou, a Turma do Lambe-Lambe, transmitido por mais de 10 anos consecutivos nas emissoras de televisão brasileiras, aliando educação e entretenimento para o público infantil. Em virtude de seus compromissos profissionais, Azulay planeja passar pelo menos duas temporadas por ano em Miami e agora prepara boas surpresas para os moradores desta região.

“Eu me sinto à vontade na Flórida, um lugar extrovertido, alegre e rico culturalmente. O objetivo é montar uma base aqui e começar a produzir meus quadros para o mercado americano”, explica o pintor, que tem o inglês fluente porque estudou vários anos em escolas americanas. Azulay, que também é um educador, já participa de projetos em parceria com o Centro Cultural Brasil-Estados Unidos (CCBU), com a Fundação Vamos Falar Português e com a TAM. Entre eles, estão programas de ‘storytelling’ (contar histórias) do sistema de bibliotecas do condado de Miami e workshops de pintura, a exemplo do que acontece no Rio de Janeiro, onde Azulay possui 15 oficinas com aulas de desenho para a criançada.

Voltando um pouco no tempo, é importante frisar que a trajetória artística dele começa bem antes de Pita, Xicória e Bufunfa (personagens da Turma): pouca gente sabe, mas Azulay já foi até estilista e suas roupas fizeram sucesso na efervescência de Ipanema, bairro que sempre ditou a moda carioca. “Apesar da boa receptividade, sempre me sentia um artista gráfico no mundo fashion, pois sabia que meu negócio era o desenho”, afirmou. Mas antes mesmo de seguir o sonho, ele ainda escreveu músicas, uma delas para o Festival da Canção na década de 60.

Mas a vida começou a mudar mesmo com a Turma do Lambe-Lambe. Depois de nascer em forma de quadrinhos, o programa ganhou o formato da tevê, onde representa um marco, já que o pioneiro Azulay ensinava os pequenos, por exemplo, a produzir os próprios brinquedos com sucata doméstica e boa dose de criatividade. “Até hoje encontro pessoas nas ruas que me agradecem por ter animado a infância delas, numa fase anterior aos videogames”, conta o artista, lembrando que nomes famosos como Lizandra Souto, Selma Lopes e João Kleber começaram suas carreiras na Turma do Lambe-Lambe, dando vozes aos personagens.

Outro marco na vida do artista foi o nascimento do ‘Crescer com Arte’, projeto social dirigido a crianças e adolescentes carentes, no sentido de dar a eles uma nova chance de desenvolvimento na vida através da arte. “Sempre encarei meu trabalho de forma lúdica e solidária. Recuperar o interesse das pessoas por uma atividade construtiva e crescimento como um todo é mais do que gratificante”, acrescenta Azulay. Ele pretende contar tudo isso em um livro, que será lançado nos próximos anos. O título ainda não foi definido, mas seria algo como ‘Azulay, de A a Z’, para dar um pouco a idéia das muitas atividades em que ele se envolveu durante a carreira e nos 61 anos de vida.

A grande surpresa para os brasileiros do sul da Flórida, porém, vem em forma de um espetáculo teatral da Turma do Lambe-Lambe, que ele planeja montar ainda este ano por aqui. “A idéia ainda está no papel, mas seria uma peça semelhante ao musical apresentado com sucesso no Canecão do Rio de Janeiro, só que com a direção musical de Rose Max e Ramatis e coreografias de Roberto Dias”, explicou Azulay, sem adiantar mais detalhes.

Impossível contar, em apenas uma página, todas as multifaces deste conhecido artista, mas vale a pena destacar alguns momentos marcantes de sua carreira. Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o educador, apresentador de tevê, músico, cartunista etc., pode acessar as informações no site www.danielazulay.com.br.

HIGHLIGHTS

1975
recebeu o 1º prêmio na lnternational Cartoon Exhibition Athens, na Grécia, onde teve seu desenho publicado na capa do catálogo da exposição que marcou a volta da democracia àquele país europeu;

1976
vai ao ar o primeiro programa da Turma do Lambe-Lambe, pela TV Educativa;

1980
o sucesso estrondoso da Turma do Lambe-Lambe dá origem a uma revista e a um disco;

2005
publicado o seu songbook, que contém toda sua trajetória musical. O livro foi assinado por Ricardo Cravo Albim, com prefácio de Carlos Lyra;

2005
lançado nos Estados Unidos o livro ‘Without Words’, de Beth Rozen e ilustrado por Azulay, que também foi responsável pelo projeto gráfico. O livro mostra como, através do desenho, uma criança brasileira que vai morar fora do país, forma um novo canal de comunicação com os amigos.