Deputado já admite modificar projeto antiimigrante

0
606

Bill Snyder queria lei semelhante à do Arizona, mas não tem encontrado respaldo na população

A preocupação em prejudicar o turismo na região bem e em perder trabalhadores especializados está fazendo com que o republicano Bll Snyder repense a sua ideia de apresentar no Senado estadual um projeto semelhante ao sancionado no Arizona, no ano passado. A proposta foi debatida durante um encontro entre o parlamentar e a população em Palm Beach e, apesar de muitas vozes favoráveis a medidas antiimigrantes, os argumentos apresentados por empresários e defensores dos direitos humanos parecem ter sido mais convincentes.
“Estamos ajustando o texto”, afirmou Snyder, sem contudo admitir que pretende abandonar os pontos polêmicos do projeto. Para ele, trata-se apenas de uma modificação no conteúdo da proposta, que foi inclusive defendida pelo então candidato ao governo da Flórida, Rick Scott, hoje governador. Por trás da mudança está o temor de que as medidas possam ser consideradas racistas, num estado cuja população é, em sua maioria, imigrante ou descendente de imigrante.
Portanto, é pouco provável que o projeto de lei venha com menção, por exemplo, à possibilidade de a polícia deter qualquer pessoa para pedir prova da condição imigratória com base na desconfiança – o que a Justiça já qualificou como discriminação racial. Snyder, que está em seu terceiro mandado político, trabalhou mais de 30 anos como policial em Miami.
Mesmo os outros republicanos do Senado e da Câmara da Flórida torcem o nariz para uma lei semelhante à do Arizona, mesmo tendo a maioria na Casa. Apesar da vontade de muitos parlamentares de garantir às forças policiais locais a autoridade para coibir a imigração ilegal, o sentimento é de que tal medida pode se voltar contra o próprio estado. Num indício de que o projeto não deve sair do papel, o presidente do Senado, o republicano Mike Haridopolos, incumbiu uma descendente de imigrantes cubanos, a senadora Anitere Flores, para comandar os debates sobre o tema.
No encontro em Palm Beach, Snyder ouviu muitas críticas. “Estamos parecendo a Alemanha nazista e os Estados Unidos são um país bem diferente disso”, afirmou uma indocumentada da Guatemala na reunião. Mas, por outro lado, houve apoio às medidas antiimigrantes, em especial quanto ao mercado de trabalho. “Meu objetivo é valorizar os cidadãos da Flórida e a verificação nos empregos sempre foi uma prioridade para mim”, disse o republicano.
Esta semana Snyder volta a se reunir com ativistas do grupo ‘Vozes da Flórida pela Reforma Imigratória’. Um dos membros da coalização, a advogada Aileen Josephs, de West Palm Beach, lembrou que a lei é inconstitucional. “Para que a pressa para aprovar estas medidas se o Arizona está sendo processado pelo Departamento de Justiça?”, indagou a advogada. Para outros, a proposta também vai prejudicar o turismo e as empresas da região. “A repercussão seria enorme, mas já está causando dificuldades para os empresários locais, pois estamos perdendo mão-de-obra especializada”, adverte Jose Gonzales, da Associação de Indústrias da Flórida.