Dez maneiras de se preparar para a Ação Executiva de imigração

0
683

Advogado faz pequeno guia para os imigrantes que se qualificam para as medidas imigratórias anunciadas por Obama

COLABORAÇÃO DE MOISES APSEN*

Em 20 de novembro de 2014, o presidente anunciou o plano da sua administração para permitir que algumas pessoas não documentadas requeiram autorização de trabalho e proteção contra deportação. Embora o programa ainda não tenha começado oficialmente, e ainda não exista um formulário de inscrição, você poderá começar a se preparar desde já.

1. Economize dinheiro (pelo menos $465)
As inscrições da imigração são caras. Custa $465 para se inscrever para a ação deferida (DACA) de 2012. O novo programa pode custar ainda mais. Então comece a economizar agora, ou converse com sua instituição financeira local para ver se pode conseguir um empréstimo com juros baixos.

2. Obtenha prova de identidade
Será necessário provar quem você é. Aqui estão algumas formas de identificação que irão servir:
Passaporte de seu país de origem
Matrícula consular ou outro tipo de identificação emtida pelo governo
Certidão de nascimento com outra identificação com foto

3. Obtenha prova de seu relacionamento com um familiar que seja cidadão dos EUA ou residente permanente legal
O programa poderá exigir que tenha um esposo/a ou um filho/a que seja cidadão dos Estados Unidos ou residente permanente legal (alguém que tenha um “green card”). Para provar que tem um parente com esse status obtenha:
Certidões de nascimento
Certidões de casamento
Passaporte dos Estados Unidoes ou certificado de naturalizacão de seu esposo/a ou filho/a
Green card de seu esposo/a ou filho/a

4. Obtenha provas de há quanto tempo se encontra nos EUA
Provavelmente terá que demonstrar há quanto tempo você já se encontra nos EUA. Estes são alguns documentos que poderão ajudar a demonstrar isso:
Registros de escola
Registros médicos ou hospitalares
Cartas
Contas (luz, telefone, gás etc.)
Recibos de aluguel
Passaporte com carimbo de entrada
Cópias de recibos da ordens de pagamento enviadas dos EUA
Transações bancárias

5. Obtenha quaisquer registros criminais que possuir
Ainda não sabemos quem vai e quem não vai qualificar para o novo programa. Pessoas com certos tipos de condenações penais não podem ser considerados. É melhor obter uma cópia de seus registros criminais para mostrar a um advogado e perguntar se você deve aplicar. Registros criminais incluem:
Registros de detenção
Disposições do tribunal
Verificação de antecedentes criminais do FBI (www.fbi.gov/about-us/cjis/identity-history-summary- checks)
Qualquer registro de “limpeza” de ficha
Prova de reabilitação (conclusão de classes de “DUI” e outras classes)

6. Se tiver uma condenação penal
Verifique com um advogado para ver se você pode “limpar”, revogar, ou modificar essa condenação.
É possível que você possa alterar ou “apagar” a sua condenação. Existem diferentes maneiras de fazer isso. Mesmo que isso não lhe ajude a qualificar para o programa, é sempre bom ter uma condenação revogada de seus antecedentes.

7. Se tiver uma ordem de deportação prévia
Consulte um advogado ou um representante do “BIA” autorizado.
Pode ser arriscado para pessoas que tenham recebido ordem de deportação prévia se inscreverem no novo programa.
Converse com um advogado ou representante autorizado para ver se deve se inscrever e se deve reabrir seu caso de imigração antigo.

8. Mantenha-se informado
Inscreva-se para receber atualizações do Dr. Moises.

9. Conheça os seus direitos!
ICE ou a polícia local podem prender a qualquer momento, especialmente se ainda não tem autorização de trabalho. Por isso, deve saber o que dizer e o que não dizer se for detido.

10. Tenha cuidado com as fraudes!
A Associação Americana de Advogados de Imigração (AILA) tem o prazer de publicar este guia de Estado-por-Estado para ajudar os consumidores lesados com informações para tomar medidas legais contra os consultores de imigração e os “notarios” que enganam a comunidade de imigrantes da América. ?

*Advogado
(www.drmoises.com).
Publicado originalmente no Jornal US – www.jornalus.com