Documentário sobre catadores de lixo é o representante brasileiro no Oscar, a maior festa do cinema

0
599

Trabalhador que serviu de inspiração para o filme quer ir a Hollywood

Engana-se quem pensa que o Brasil não terá representante na disputa do Oscar, no dia 27 de fevereiro. Apesar de o país ter sido esquecido com seu candidato na categoria de filme estrangeiro (Lula, o Filho do Brasil), um documentário que trata sobre a vida dos catadores de lixo no Rio de Janeiro colocou o cinema nacional na maior festa de Hollywood.

‘Lixo extraordinário’, de Lucy Walker, Karen Harley e João Jardim, tendo como pano de fundo a obra do artista plástico Vik Muniz com os trabalhadores do lixão do Jardim Gramacho, mostra o drama do local, que vai fechar as portas em 2012. Em inglês, o documentário nacional tem o nome ‘Waste land’.

“A gente fica muito feliz, mas temos que pensar também em dar visibilidade para a causa dos catadores. Estamos preocupados com o futuro deles”, disse Karen Harley. A produção brasileira vai concorrer com outros documentários que chegam forte à disputa, principalmente ‘Exit through the gift shop’, feito pelo misterioso grafiteiro inglês Banksy” os outros são ‘Gasland’, ‘Inside job’ e ‘Restrepo’, todos americanos.

Mas a presença de ‘Lixo Extraordinário’ entre os selecionados ao Oscar já está mudando a vida de um dos catadores. Sebastião Carlos dos Santos é um dos trabalhadores no aterro sanitário de Gramacho e serviu de inspiração para Vik Muniz na criação de obras de arte belíssimas a partir de objetos recicláveis do lixão. As peças são compradas por colecionadores internacionais e custam milhares de dólares. Pois não é que Sebastião ” ou Tião, como é conhecido ” viajou com Muniz para a Europa para participar de leilões das obras e a cena faz parte do documentário.

A ideia seria levar o catador também para Hollywood, na entrega do Oscar. No entanto, a burocracia americana impediu a realização do sonho: Tião teve recusado o seu pedido de visto. A produção do filme vai correr contra o tempo para reagendar uma nova entrevista no Consulado do Rio de Janeiro, mas parece que não será desta vez que o catador vai estar no mesmo teatro que as estrelas do cinema mundial.