Documentário sobre fotógrafo brasileiro é indicado ao Oscar 2015

0
606

DIVULGAÇÃO
“Fotógrafo

O documentário “O sal da terra”, que fala sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, foi indicado para o Oscar 2015. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (15) pela Academia de Hollywood.

“O sal da terra” foi dirigido pelo alemão Win Wenders e pelo brasileiro Juliano Salgado, filho de Sebastião. A produção é da companhia francesa Decia, com colaboração de produtoras do Brasil e da Itália.

Em comunicado à imprensa, Wenders e Juliano comentaram a indicação: “Estamos muito satisfeitos em saber desta indicação para ‘O sal da terra’, e estamos especialmente felizes com o fato de nosso personagem ter recebido tanta atenção, isto é, tanto a fotografia de Sebastião Salgato quanto seu outro trabalho, o reflorestamento da floresta tropical”.

Entre os outros indicados estão “CitizenFour”, sobre o vazamento de segredos dos EUA por Edward Snowden, “Finding Vivian Maier”, “Last days” e “Virunga”.

Apresentado no Festival de Cannes, “O sal da terra” ganhou o prêmio especial do júri da seção “Um Certo Olhar”. O documentário mostra a obra de Salgado e sua forma de se aproximar da natureza para retratá-la. Com imagens fixas que focam em detalhes o trabalho de Salgado, o longa resume mais de quatro décadas de viagens por todo o mundo, nos quais o brasileiro visitou áreas virgens e isoladas de todo contato humano.

Oscar 2015
A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou na quinta-feira (15) os indicados ao Oscar 2015. “Birdman ou (A inesperada virtude da ignorância)” e “O grande hotel Budapeste” são os principais concorrentes, como nove indicações cada, incluindo melhor filme. Na sequência, vem “O jogo da imitação”, com oito. “Boyhood: Da infância à juventude” disputa seis estatuetas.

Entre indicações a melhor atriz e atriz coadjuvante, esta é a 19ª vez que Meryl Streep concorre ao Oscar. Agora, ela disputa como coadjuvante por “Caminhos da floresta”.

Meryl tem três estatuetas, duas de melhor atriz, por “A dama de ferro” (2011) e “A escolha de Sofia” (1982), e uma de melhor atriz coadjuvante, por “Kramer vs. Kramer” (1979).

A Academia de Hollywood mostrou também que adora Clint Eastwood. Com “Sniper americano”, esta é a quinta vez que uma produção dele é indicada na categoria melhor filme. Antes, o veterano diretor e ator disputou com “Cartas de Iwo Jima” (2006); “Menina de Ouro” (2004), que venceu; “Sobre meninos e lobos” (2003); e “Os Imperdoáveis” (1992), que também venceu.