Dois brasileiros assumem culpa por traficar imigrantes ilegais para o sul da Flórida

0
866

Eles usavam barcos como este para trazer compatriotas para os os EUA

Dois homens assumiram ser culpados em ajudar imigrantes ilegais a entrar nos Estados Unidos através do sul da Flórida em dois casos separados na corte federal na semana passada.

Hebert Lourival de Lopes Almeida, 26, admitiu seis acusações de incentivar e induzir estrangeiros a entrar nos EUA, mesmo sabendo que eles não tinham autorização legal para estar aqui.

Lopes Almeida pretendia recolher seis brasileiros, inclusive uma criança, na rampa de barcos da 14th Street em Pompano Beach e escondê-los no condado de Broward, de acordo com as informações da corte.

Agentes do ICE e da Patrulha de Fronteiras dos EUA gravaram um vídeo de Lopes Almeida pilotando um barco alugado de 23 pés de Pompano Beach até Bimini onde ele recolheu as seis pessoas em 16 de abril, confirmaram os promotores públicos.

Os agentes pararam e abordaram o barco na volta e Almeida deu a eles uma carteira de motorista da Flórida obtida de maneira fraudulenta, disseram. Os agentes então levaram os ocupantes do barco para o Porto Everglades para interrogatório.

O capitão do barco e seus passageiros eram cidadãos brasileiros e quatro dos cinco passageiros adultos já haviam sido pegos tentando entrar no país por outras fronteiras anteriormente, informaram os promotores públicos.

No interrogatório, Lopes Almeida disse aos agentes ter alugado o barco em Pompano Beach e as seis pessoas voaram do Brasil para Bimini, com paradas no Panamá e em Nassau, nas Bahamas. Pelo menos dois deles pagariam $14.000 e $15.000 assim que chegassem ao local com segurança, e alguns outros deveriam pagar $3.000, de acordo com os dados da corte.

Algum dinheiro foi pago a Lopes Almeida quando ele viajou ao Brasil para visitar seu pai doente, os passageiros do barco contaram aos agentes.

Lopes Almeida pode pegar até 10 anos de prisão e pagar uma multa de $250.000 por cada um dos crimes pelo qual for condenado em julgamento ainda a ser realizado este ano numa corte federal em Fort Lauderdale.

Em outro caso, Juscelio Joaquim Dorneles assumiu a culpa em uma corte federal em West Palm Beach por ter conspirado para ajudar imigrantes ilegais a entrar no país. Dorneles admitiu que entre julho e dezembro de 2009, conspirou com outro homem nos condados de Palm Beach e Broward a ajudar pessoas a entrar ilegalmente nos EUA.

Dorneles, 36, admitiu ter depositado dinheiro nos bancos em Massachusetts, que foi depois usado para comprar um barco para traficar diversas pessoas para a área do sul da Flórida em setembro, mostram os dados da corte. Dorneles e outros comparsas teriam ainda ajudado as pessoas a encontrar alojamento temporário no sul da Flórida e dado assistência a eles para se mudar para New Jersey e Massachusetts.

Dorneles também pode pegar até 10 anos de prisão e uma multa de $250.000 quando for condenado ainda este ano numa corte federal em West Palm Beach.