Donos de imóveis dizem que novas regras de avaliação tornam os negócios ainda mais difíceis

0
341

Corretores de imóveis, mortgage brokers e compradores, assim como os donos de casa que querem refinanciar seus empréstimos, estão sentindo os efeitos das regras criadas para evitar as avaliações inflacionárias que ajudaram a catapultar o boom imobiliário.
Desde 1º de maio, as avaliações de imóveis devem ser pedidas através de uma companhia de gerenciamento nacional. Antigamente o mortgage broker ou o emprestador podia contatar um avaliador conhecido para fechar o negócio. Agora, a comunicação entre o avaliador e os corretores de imóveis não é incentivada.

Chuck Luciano, da Keller Williams Realty, recentemente representou um cliente que concordou em vender uma casa de cinco quartos em Boca Raton por $1.085 milhão. Um avalia-dor de Miami calculou o valor em $1.025 milhões. “O vendedor não quis baixar o preço, e o comprador disse: ‘Por que eu devo pagar mais do que o banco diz que vale?’”. Luciano disse: “Eu perdi o negócio.”

As novas regras foram propostas por Andrew Cuomo, advogado geral de Nova York, que forçou a padronização depois de passar mais de um ano investigando as práticas do setor de avaliações. Eles controlam apenas empréstimos que serão vendidos para a Fannie Mae e Freddie Mac, companhias de mortgage administradas pelo governo e que compra a maior parte dos empréstimos imobiliários da nação, e não os empréstimos garantidos pelo FHA ou VA.

Um problema, segundo os corretores e mortgage brokers, é a administração de companhias que designam avaliadores que não conhecem a área e deixam de usar avaliadores experientes por levar uma porcentagem maior dos fees. Outra reclamação comum: avaliadores avaliam propriedades pelo preço mais baixo para satisfazer os emprestadores, que agora estão supervisionando as avaliações após sofrerem grandes perdas nos últimos anos.

Bill Burton, de Boca Raton, estava tentando refinanciar seu empréstimo com uma taxa de juro de 4,75 por cento. Burton tem um crédito excelente e vive num empreendimento de alto padrão. Mas seu mortgage broker, de Deerfield Beach, disse que o banco o rejeitou depois de insistir que o avaliador incluiu em seu relatório duas vendas de uma comunidade próxima menos atraente.

Os avaliadores e as companhias de gerenciamento culpam a enxurrada de foreclosures e short sales pela forte diminuição dos valores estimados.

Os mortgage brokers e corretores de imóveis estão irritados por terem perdido o controle das avaliações.

Mas duas companhias de administração que fazem negócios no sul da Flórida dizem que as reclamações são infundadas, e os avaliadores são bastante profissionais. E, pelo jeito, as avaliações mais conservadoras vieram para ficar.