Dreamer brasileira luta por bolsas para indocumentados

0
709

Meta é chegar a 2 mil assinaturas pela concessão de bolsas de estudo a indocumentados

A brasileira Ana Clara Barbosa tem apenas 21 anos e, assim como outros “dreamers” da América – jovens que vieram com os pais para os Estados Unidos ainda muito pequenos – está engajada na luta pelo acesso mais barato ao ensino superior. Ela integra um grupo de estudantes chamado “CT Students for a Dream” no estado de Connecticut.  O grupo,  por meio de um abaixo-assinado, batalha pelo direito a bolsas de estudo em universidades estaduais para estudantes que tem DACA (Deferred Action for Childhood Arrivals assinado pelo presidente Obama em 2012 ) e para estudantes indocumentados.

A idéia desses jovens é sensibilizar o Office of Higher Education and Board of Regents que é a como se fosse a secretaria de educação do estado. Na última quinta-feira (6), o grupo visitou o órgão para falar sobre o movimento.

“Estamos fazendo um abaixo-assinado e precisamos da participação de todos independentemente de status imigratório. Se conseguirmos será uma grande vitória para nossa comunidade e para milhares de imigrantes que vivem nos Estados Unidos”, reforça.

Ana Clara é do Rio de Janeiro e uma dreamer que vive nos EUA há oito anos. Ela estuda finanças no Housatonic Community College, em Bridgeport, Connecticut. Ela explica o objetivo do movimento: “imigrantes indocumentados tanto em minha escola como em todas as escolas estaduais de Connecticut tem o direito de pagar uma mensalidade especial para residentes, mas mesmo assim os custos do ensino superior para nós são estremamente elevados, considerando que muitas são familias de baixa renda.  Muitas vezes não temos acesso a bolsas de estudo e nao podemos pedir a ajuda do governo. Nós temos o sonho de ir para faculdade”. 

Para a estudante, a lei que de 2011 que dá aos dreamers o direito de pagar um pouco menos pela mensalidade, foi um primeiro passo muito importante para aumentar o  acesso ao ensino superior. Mas não há ajuda financeira do estado, deixando portanto, o ensino superior fora do alcance para muitos indocumentados.

“A nossa luta é para fazer com que nosso status imigratório não seja uma barreira para o ensino superior. Nosso objetivo com o abaixo-assinado é pedir  uma revisao das regras e procedimentos que envolvem as bolsas de estudo.

Assine já!

A estudante reforça a importância de todo mundo assinar. O grupo tem o apoio de educadores, cidadãos americanos e imigrantes.
A meta é chegar a 2 mil assinaturas. O link para assinatura online é http://action.unitedwedream.org/p/dia/action3/common/public/?action_KEY=9532.