Droga que estimula cérebro pode tratar síndrome de Down, diz estudo

0
493

Droga poderia ajudar desenvolvimento de crianças com Down

Pesquisadores nos Estados Unidos descobriram uma droga que pode aliviar as dificuldades de aprendizado causadas por síndrome de Down.
A droga pentylenetetrazole (PTZ) melhora a capacidade de aprendizado e a memória em ratos com Down quando administrada uma vez por dia, por um curto período.

A droga foi desenvolvida inicialmente há 50 anos, como um tônico para melhorar a atividade cerebral em idosos, mas teve sua produção suspensda porque causava ataques epilépticos.

O estudo foi realizado pelo Centro de Pesquisa da Síndrome de Down da Escola de Medicina da Universidade de Stanford e publicado na revista Nature Neuroscience.

“Tantas outras drogas foram testadas sem nenhum efeito. Nossas descobertas abrem uma nova avenida para o tratamento da disfunção cognitiva em indivíduos com a síndrome de Down”, disse Craig Garner, co-autor da pesquisa, ao jornal britânico The Daily Telegraph.

“Basicamente nós temos algo que poderá ser parte de várias intervenções médicas e ambientais para permitir que crianças com síndrome de Down vivam de forma mais normal”, disse.

Ratos

A síndrome de Down causa deficiência mental, além de ser ligada com outras condições como doenças cardíacas, leucemia e mal de Alzheimer em crianças. Ela ocorre quando uma criança possui três cópias do cromossomo 21, ao invés das duas usuais.

O estudo descobriu que, quando aplicada em ratos com Down, a droga PTZ melhora a capacidade de identificar objetos e realizar tarefas que simulam as dificuldades enfrentadas por crianças e adultos com a síndrome.

Os efeitos foram observadoas após 17 dias de tratamento.

Os cientistas acreditam que a droga bloqueia a ação de um mensageiro químico chamado GABA, que prejudica a atividade cerebral. Acredita-se que os pacientes com Down sofram de um excesso de atividade dessa substância.

A droga deverá passar agora por testes clínicos para determinar se tem o mesmo efeito em seres humanos.