Economia americana abre 192 mil novos postos de trabalho em março

0
633

Mês é o segundo consecutivo de crescimento, apesar do inverno rigoroso, e números agradam à diretora do Federal Reserve, Janet Yellen

DA REDAÇÃO COM REUTERS — As empresas americanas continuam em passo firme, e seguem contratando trabalhadores. No mês de março, 192 mil novos postos de trabalho foram criados no país, no segundo mês consecutivo de crescimento no mercado de trabalho e mais uma prova de que a economia está engatando uma marcha à frente depois de um longo e tenebroso inverno.

Com o resultado de março, depois dos 197 mil postos de trabalho abertos em fevereiro, o Departamento de Trabalho (Labor Department) revelou que a taxa de desemprego nos Estados Unidos permaneceu em 6.7%, mas com tendência de retração.

A agência de notícias Reuters consultou economistas para analisarem os dados e eles disseram que o número esperado era de 200 mil, e uma diminiuição de um ponto decimal na taxa. Isso porque o número de contracheques de janeiro e fevereiro foi ligeiramente afetado pelo inverno mais rigoroso deste ano, que abateu a economia no final de 2013 e no começo deste ano, inibindo um pouco o crescimento.

Mas os dados de todos os setores, do industrial e de serviços aos de venda de automóveis, mostraram força ao final do primeiro trimestre de 2014.

O passo firme na criação de empregos deve ajudar ao Federal Reserve a reduzir a quantidade de estímulo monetário que vem aplicando no mercado financeiro, que teve taxas de juros ‘overnight’ perto de zero durante certo tempo.

A diretora do Fed, Janet Yellen, argumentou que o banco central precisa manter uma política monetária flexível durante algum tempo, para compensar as flutuações no mercado de trabalho.

O setor privado foi o único responsável pelo aumento da taxa de emprego em março, o governo não contratou ninguém no mês. O setor já preencheu de volta todos os postos perdidos durante a recessão passada.

O setor industrial teve uma redução de mil postos, quebrando uma sequência de sete meses de ganhos. O crescimento industrial tem evoluído com mais lentidão desde novembro. Mas, como as vendas de automóveis tiveram forte crescimento em março, os números devem se refletir já nos próximos meses.

O setor de construção abriu 19 mil novos postos em março. O terceiro mês consecutivo de crescimento aconteceu mesmo com um mercado imobiliário ainda hesitante.

Os salários diminuíram um centavo por hora em março, enquanto o tempo dedicado ao trabalho aumentou para 34.5 horas semanal, de uma média da 34.2 em fevereiro, mais um sinal de aquecimento.

Foto: Diretora do Federal Reserve, Janet Yellen