Engenheiro brasileiro é pioneiro em tecnologia de reciclagem nos Estados Unidos

0
3386

Um negócio saudável e inteligente, comandado por um engenheiro industrial brasileiro, propõe soluções ambientais através da reciclagem e da educação da comunidade

Heliana DeWeese

Quando chegou ao sul da Flórida há cinco anos, o engenheiro industrial Abílio Santos tinha bem definidas as metas da empresa de reciclagem que montou em 1985 no Brasil. Além da experiência profissional de longo tempo, trouxe também na bagagem vários projetos que já funcionam no Brasil e que ele está desenvolvendo com sucesso aqui nos EUA. Doutor em meio ambiente, perito ambiental e professor universitário, Abílio conta que fundou a Sir Company-Soluções Ambientais movido pelas circunstâncias.

Profissionalmente oriundo da área industrial, o engenheiro percebeu a necessidade de dar um destino saudável e inteligente para os componentes contaminantes e demais materiais descartados pelas indústrias. Nos anos 80, ainda não se falava em reaproveitamento do lixo industrial no Brasil e não existiam empresas que fizessem o trabalho de reciclagem. Juntou a ideia ao pioneirismo e foi a campo estudar o assunto. Completou o doutorado e sua tese se materializou em uma empresa multinacional do segmento de gestão ambiental que ele dirige há 27 anos. A empresa opera também na Argentina e no Paraguai e agora nos EUA com a Sir Company Internacional no ramo de reciclagem geral de descartes residenciais, comerciais e industriais.

Paulistano do Tatuapé na capital, o empresário chegou aqui de forma circunstancial por duas razões. A primeira para competir em um mercado atraente e que começa a despontar e também por uma questão logística de atendimento aos clientes americanos. Segundo ele, “como consequência do episódio de ‘Onze de Setembro’ os EUA ficaram ainda mais exigentes e criteriosos para questões de segurança e considerei ter chegado o momento de criar o braço americano da empresa, cuja base operacional da Flórida está localizada em Opa-Locka”, justifica. De acordo com o engenheiro, “a frota de caminhões da empresa recolhe por dia uma média de 4 a 10 toneladas de lixo eletroeletrônico reciclável das regiões de Miami e Homestead”, complementa.

Abílio faz questão de destacar os princípios da empresa, que combinam a preservação e melhoria do meio ambiente a projetos inovadores com os objetivos claros de educar e conscientizar a população sobre a importância da reciclagem. Outra preocupação do empresário é a geração de empregos, aproveitando a mão de obra disponível, através de programas sociais que a empresa já vem desenvolvendo com sucesso no Brasil. Há pouco mais de um ano, a Sir Company passou a usar a mão de obra de presidiários como parte do programa de reintegração à sociedade, através da oportunidade de trabalho.

Entre outros projetos, o engenheiro adianta alguns de seus planos previstos para serem implantados no segundo semestre deste ano. O primeiro deles, a ser implantando a princípio no Brasil, prevê a geração de novos empregos e uma melhor organização para a coleta de lixo descartável nas cidades com a formação de cooperativas de reciclagem para atender as prefeituras. Abílio explica que “trata-se também de uma forma de centralizar e organizar o processo, pois, misturados aos programas oficiais, existem os eventuais catadores de lixo, que sem treinamento específico não fazem a coleta de forma adequada, causando mais problemas em vez de resolver o descarte.” A intenção do empresário é estender futuramente o projeto das cooperativas também para os EUA.

Lixo agrícola

Segundo Abílio, os estados da Flórida, Califórnia e New Jersey “juntos somam um volume de 12,8 milhões de toneladas de lixo plástico ao mês, provenientes do setor agrícola. Os aterros não têm capacidade para absorver este volume e o lixo plástico é incinerado ou enterrado”, lamenta.

A Sir International propôs um projeto de reciclagem para os agricultores de New Jersey, através do Departamento de Agricultura do estado, para dar um destino mais saudável e produtivo ao lixo que hoje é perdido. O empresário explica que “esse lixo pode ser reaproveitado e transformado em produtos biodegradáveis como já é feito no Brasil”. A proposta já apresentada em New Jersey ganhou apoio do Departamento de Agricultura e está em fase de aprovação. O empresário acredita que “em setembro ou outubro o projeto deverá ser aprovado e até o final deste ano implantado”.

Reciclar para economizar

Cheio de ideias inovadoras, o engenheiro quer ser também o pioneiro na reciclagem de fibra de vidro. Segundo ele, “ainda não existe nenhuma empresa que faça isto”. O projeto já formatado será voltado à reciclagem de plástico e fibra de vidro provenientes do descarte da indústria automobilística, de barcos e de energia limpa movida a vento, que resultará na produção da ‘ecowood’, define.

O produto reciclado já existe no mercado, mas de acordo com Abílio, “a Sir Company aprimorou a tecnologia de produção e ele agora é também antichama, anti UV ” raios ultravioletas e ganhou até aroma. Entre outras finalidades, as barras do composto ‘ecowood’ podem ser usadas para a confecção de móveis escolares e de casas”, complementa.

A exemplo do que já ocorre no Brasil, o engenheiro adianta que “quer produzir também aqui o tijolo ecológico destinado à fabricação de casas populares de projetos mutirão. O custo máximo do material empregado está estimado em torno de $ 8 mil para uma área de construção de 59 m2. Essas são formas viáveis de tornar a construção de moradias para a população de baixa renda”.

Programas educacionais

Engajado em programas sociais junto à comunidade e com o intuito de promover a educação ambiental, a Sir International juntou-se no início do ano às escolas públicas de Miami-Dade para desenvolver a campanha ‘Go Green’ de reciclagem de equipamentos e acessórios eletroeletrônicos. A campanha combinou dois objetivos práticos e inteligentes em benefício da própria comunidade. Dando um descarte adequado ao que seria destinado ao lixo comum e à perda, a campanha propunha ao mesmo tempo colaborar na aquisição de sistema ‘wireless’ para os alunos da rede pública.

A iniciativa angariou fundos de $7 milhões. Com os mesmos objetivos a Sir International dará continuidade à bem sucedida parceria que iniciou com as escolas públicas da área de Miami-Dade.

A próxima campanha ‘Go Green’ pretende envolver desta vez os hotéis na reciclagem do descarte de material eletroeletrônico.

Política ambiental

Na análise do empresário, “enquanto a política ambiental no Brasil é mais voltada ao social, nos EUA ela ganha um perfil mais empresarial e comercial”. Por outro lado, lembra que se trata de uma questão de conscientização geral sobre a importância do tema, para a qual se demonstra disposto a investir esforços, educando o público, as autoridades e o empresariado.

Gerador de ideias, Abílio quer aprimorar os projetos que já estão em funcionamento sempre em busca de soluções viáveis que garantam a qualidade e a preservação do meio ambiente. Outro deles, ainda em fase de implantação, é o da reciclagem do óleo caseiro utilizado nas frituras e que também pode ser transformado em produto biodegradável. Para isso, os caminhões que já fazem a coleta dos demais descartáveis terão acoplados recipientes próprios para o armazenamento do óleo descartado. Ele adianta que o projeto será iniciado no Brasil com futuras intenções de estender-se também para os EUA.

Ele explica que “há várias formas inteligentes e saudáveis de reutilizar o lixo ao transformá-lo em matéria prima, dando um destino para o que seria descartado, acumulado e perdido. É uma questão de conscientização e o Brasil está mais à frente dos EUA. Lá, temos em funcionamento sistemas biodigestores desenvolvidos com sucesso comprovado”.

O engenheiro ensina que “sobras de comida são fonte de energia. Quando entram em decomposição os alimentos descartados produzem um gás natural, que pode ser convertido em energia para abastecer determinados ambientes”. Um exemplo deste processo de reaproveitamento pode ser visto no projeto desenvolvido pela Sir Company para o Zoológico de São Paulo. “A energia que abastece o local onde ficam os répteis e os veículos do Zoológico é obtida desta forma, através do sistema biodigestor que implantamos”, cita orgulhoso.

Ampliando fronteiras

A especialidade do empresário em assuntos de reciclagem e conservação do meio-ambiente chegou também aos ouvidos das autoridades na Índia. O brasileiro acaba de ser convidado para implantar o sistema de reciclagem de tecnologia eletroeletrônica do país e também para ser o palestrante principal sobre o tema na conferência de gerenciamento da perda do lixo eletrônico, que será promovida em setembro próximo pela Universidade de Annamalai com o apoio do governo da Índia.

Comprometido com os próprios objetivos, o engenheiro Abílio se propõe a crescer e multiplicar, porém sem perder de vista os princípios que o levaram a se especializar no assunto e a fundar a empresa. Quer continuar fazendo de seu negócio propostas de soluções ambientais viáveis.