EUA devem votar reforma migratória até agosto, segundo Reid

0
586

Para republicanos, México deve fazer mais para desencorajar o êxodo da população

O líder da maioria democrata do Senado dos Estados Unidos, Harry Reid, afirmou na segunda-feira, 26, que seu partido tentará levar o projeto da reforma migratória ao plenário antes do recesso legislativo de agosto.

“Vou levar o projeto ao plenário do Senado antes do recesso de agosto. Temos que resolver vários problemas relacionados com a imigração”, disse Reid aos jornalistas depois de se reunir com a chanceler do México, Patricia Espinosa, e o novo embaixador mexicano nos EUA, Arturo Sarukhan.

Mesmo reconhecendo que o debate migratório “será difícil”, a meta de Reid é que o projeto de lei, muito semelhante ao defendido pelo presidente George W. Bush, seja aprovado pelo Comitê Judicial do Senado por volta de 22 de março. Depois, seria levado a votação no plenário, antes de agosto.

Nesta quarta-feira, os secretários de Comércio, Carlos Gutiérrez, e de Segurança Nacional, Michael Chertoff, vão a uma audiência do comitê para explicar a postura do governo.

O presidente do Comitê, o democrata Patrick Leahy, quer que o governo deixe claro que está comprometido “a sério” com a reforma migratória, apesar da oposição da ala mais conservadora do partido Republicano.

Medidas
Reid é a favor de um projeto de lei que inclua medidas para melhorar a segurança nas fronteiras, um programa de trabalhadores temporários, uma via para a legalização dos 12 milhões de imigrantes ilegais nos EUA, e sanções contra empresas que contratam os clandestinos.

São as mesmas medidas apoiadas por Bush e que os republicanos da Câmara de Representantes bloquearam no ano passado.

Reid considerou que o tema da imigração se voltou um “ponto central” na agenda bilateral.

Vários líderes republicanos disseram no passado que a busca de soluções para a imigração ilegal é uma “responsabilidade compartilhada” e que o México deveria fazer mais para desencorajar o êxodo de sua população.

No dia 15 de março, Reid e outros líderes do Senado vão ao México, onde se reunirão com o presidente Felipe Calderón e altos funcionários do governo.

O presidente Bush viajará ao México entre 12 e 14 de março, como parte de uma viagem por cinco países da América Latina, inclusive o Brasil.