EUA e Cuba podem retormar conversas sobre imigração

0
496

Os Estados Unidos propuseram a Cuba a retomada das conversas sobre assuntos migratórios, suspensas em 2004. A notícia foi divulgada pela própria Casa Branca, através de um porta-voz do Departamento de Estado. “Temos a intenção de renovar conversas a fim de reafirmar o compromisso de ambas as partes a favor de uma imigração legal e ordenada”, disse o representante do governo dos EUA.

Fontes diplomáticas disseram que a oferta de conversas, interrompidas há cinco anos, foi apresentada perante o Escritório de Interesses de Cuba em Washington. O porta-voz acrescentou que o objetivo das conversas seria o de “revisar tendências recentes na imigração ilegal cubana aos EUA e melhorar a relação operacional com Cuba no tema”.
Funcionários de imigração dos dois países se reuniram pela última vez em 2003 e os contatos foram suspensos um ano depois por ordem do então presidente George W.Bush. O possível reatamento dos contatos foi aplaudido pela Fundação Nacional Cubano-americana em Miami, na Flórida. Em comunicado, a organização assinalou que a iniciativa do Governo dos EUA constitui “uma oportunidade para resolver temas de interesse nacional”.
Robert Pastor, assessor para a América Latina durante o Governo do presidente Jimmy Carter (1977-1981), afirmou ao jornal “The New York Times” que a oferta “é um muito importante em direção ao começo de um novo diálogo entre Estados Unidos e Cuba”.
No entanto, quatro legisladores de origem cubana que representam o estado da Flórida no Congresso dos Estados Unidos criticaram a decisão do Governo. “Iniciar estas conversas sem progresso por parte do regime (cubano) não é condizente com o declarado interesse da Administração de ver um movimento por parte do Governo de Castro”, afirmou o senador democrata Robert Menéndez.